Anúncio
Anúncio

O pagamento do abono salarial PIS/Pasep 2018/2019 [VIDEO], que tem como base o ano de 2017, teve a sua liberação nesta quinta-feira (26). Para os trabalhadores do setor privado que são cadastrados no PIS, o pagamento será para aqueles que nasceram no mês de julho. Já no caso do Pasep, o pagamento é para os trabalhadores que prestam serviço ao setor público e cujo final da inscrição é 0.

O abono é pago de acordo com algumas regras. Para saber se tem Direito ao recebimento desse benefício, as pessoas precisam se encaixar nos critérios definidos pelo governo federal.

Os valores também são variáveis e dependem do tempo que a pessoa trabalhou formalmente em 2017. Esses valores variam de R$ 80,00 a R$ 954,00.

Quem tem direito ao PIS/Pasep 2018-2019

Para fazer jus ao recebimento do abono salarial é preciso se encaixar em alguns requisitos básicos.

Advertisement

O trabalhador deve ter prestado serviço para a empresa no ano de 2017 por um período mínimo de 30 dias com registro em carteira. A remuneração recebida não pode ultrapassar a renda de dois salários mínimos no mês. A pessoa também deve ter seu registro no PIS ou no Pasep há pelo menos cinco anos. Além de todos os critérios citados anteriormente, também é necessário que a empresa onde o trabalhador tenha realizado as atividades envie corretamente os dados para a RAIS – Relação Anual de Informações Sociais.

As pessoas que prestam serviço às entidades privadas e são cadastradas no PIS devem fazer o saque do benefício através da CEF – Caixa Econômica Federal. No caso dos inscritos no Pasep (servidores públicos), a retirada do dinheiro deve ser feita através das agências do Banco do Brasil.

Segundo o calendário disponibilizado pelo governo federal, os trabalhadores que nasceram entre os meses de julho e dezembro conseguirão retirar o dinheiro ainda em 2018.

Advertisement

As pessoas que nasceram entre os meses de janeiro a junho poderão sacar o abono no primeiro trimestre de 2019. Porém, em qualquer situação, o valor ficará disponível para saque até o dia 28 de junho de 2019, sendo esse o prazo final para sua retirada. Caso o trabalhador não faça o saque do benefício, o dinheiro retornará para os cofres públicos.

Vale ressaltar que para a realização do saque é necessário estar munido de um documento de identificação com foto e também do número de inscrição do PIS/Pasep [VIDEO].

O valor do benefício vai depender da quantidade de meses que a pessoa trabalhou em 2017. Por exemplo, caso tenha trabalhado três meses, o trabalhador vai fazer jus a 3/12 de um salário (R$ 954,00 - salário mínimo vigente) e assim por diante. Somente vai receber o valor integral quem trabalhou os 12 meses do ano.