A partir desta segunda-feira, dia 27, o INSS começa a pagar a primeira parcela do 13º salário para os aposentados e pensionistas, sendo que mais de 30 milhões de pessoas estarão podendo efetuar o saque. O dinheiro referente a esta primeira parcela estará disponível juntamente com os proventos da folha de pagamento referente ao mês de agosto.

O pagamento da primeira parcela será feito até o dia 10 de setembro e a prioridade é para quem recebe 1 salário mínimo. Não haverão descontos nesta primeira parcela, ficando apenas para a segunda parte do 13º salário.

Quem tiver que pagar Imposto de Renda, o recolhimento será feito também só na próxima parcela.

Aqueles segurados que estão recebendo auxílio-doença têm direito a esta antecipação, porém o valor irá variar de acordo com os meses em que ficará impossibilitado de trabalhar, recebendo o benefício que é temporário. Titulares de benefícios assistenciais não têm direito ao 13º salário, sendo que 4,5 milhões de cidadãos se encaixam nesse quadro.

Desde 2006 que os beneficiários do INSS recebem 50% do 13º salário adiantados e a outra metade é paga junto com o pagamento referente ao mês de novembro.

Como usar o 13º salário

A melhor forma de gastar o 13º salário é planejando. A grande maioria das pessoas esperam receber o benefício para só então decidir o que irá fazer e acabam gastando o dinheiro sem nem ao menos saber com o que.

Para aqueles que estão endividados, não há dúvidas, o melhor investimento a ser feito com a primeira metade do 13º salário é quitar todos os débitos, ou ao menos reduzir as dívidas, pagando primeiramente aquelas que têm os juros mais elevados.

Pode ser grande a tentação de comprar algo, mas é preciso planejar o futuro, então pense bem em como pretende passar o ano de 2019 e comece agora a fazer algo para que as coisas melhores.

Com o país em crise e sem perspectiva de melhorar a curto ou médio prazo, o primeiro passo para ter uma vida financeira tranquila é se livrando das dívidas. Ao receber o dinheiro do benefício, é importante já saber quais as dívidas serão pagas.

Quem não tem dívidas, deve pensar a longo prazo e se possível, evitar gastar o dinheiro. A dica é deixar o benefício na poupança ou melhor ainda seria se pudesse ficar em alguma aplicação que ofereça um rendimento melhor.

Aqueles que têm uma vida financeira tranquila, já têm dinheiro guardado, sabem que podem gastar o 13º salário, pois caso aconteça algum imprevisto têm onde recorrer, porém, quem não tem uma reserva é bom começar a pensar a respeito e o dinheiro dessa primeira parcela pode ser o início de um futuro mais controlado financeiramente.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Não perca a nossa página no Facebook!