A Câmara dos Deputados aprovou na tarde desta terça-feira (4) a redução do preço do diesel em R$ 0,30. O Governo federal já tinha combinado a redução com os caminhoneiros, após a greve nacional que atingiu todo o país em maio. A medida agrada aos caminhoneiros, que terão redução no preço do diesel (combustível essencial para o caminhão).

O governo se viu pressionado após a paralisação parar o país por mais de dez dias. A reivindicação aconteceu após o governo anunciar aumento no preço do combustível.

O impacto causado pela redução será de 9,5 bilhões de reais, mas serão pagos pelo Tesouro Nacional até o final deste ano.

A Medida Provisória (MP) 838, que trata do acordo firmado com os caminhoneiros, foi votada nesta tarde pela Câmara presidida por Rodrigo Maia (DEM). A MP do Diesel foi aprovada e o setor dos caminhoneiros estão satisfeitos. Havia a hipótese dos caminhoneiros fazerem uma nova greve nacional, no entanto os principais órgãos que defendem a categoria se manifestaram, afirmando que foi apenas boatos e que os caminhoneiros não vão parar.

A MP do Diesel criava uma preocupação no governo, pois o prazo para a votação iria até 10 de outubro. Se não fosse realizada a votação, a medida iria perder a validade.

Combustível nas refinarias tem aumento

A Petrobras também aumentou o preço dos combustíveis nas refinarias. O aumento chegará à máxima de R$ 2,2069. O aumento será feito a partir desta quarta-feira (5). O consumidor final não será diretamente afetado, no entanto, os postos estão livres para cobrar ou não os reajustes.

Ainda no dia 31, o governo anunciou aumento de 13% nos combustíveis. Apesar de gerar desconfiança no setor de transportes no país, a medida anunciada hoje pelo governo sobre a redução do diesel agradou os setores.

Após satisfazer a vontade dos setores de transporte do país, o governo federal volta suas atenções para o crescimento do país. A nova questão agora a se enfrentar são as eleições, que deixam o futuro do país instável, pois investidores não sabem se investem ou não em um país que decide qual caminho trilhar.

O Brasil também já apresenta sinais de recuperação econômica. O dólar está a R$ 4,18, mas não afeta nem as importações, nem exportações, pois elas são mantidas sob formas de contrato. A confiança da industria e do comércio estão altas. A crise na vizinha Argentina faz investidores olharem o Brasil com bons olhos e a guerra comercial entre Estados Unidos e China faz com que oportunidades no mercado externo apareçam para o Brasil.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Não perca a nossa página no Facebook!