A Câmara dos Deputados aprovou a Medida Provisória que renegocia a dívida de famílias rurais. Com isso, a renegociação para os agricultores poderá ser viabilizada. Agora a MP precisa ser votada no Senado Federal para entrar em vigor.

Já houve um texto aprovado em 14 de agosto também, mas foi formado por uma comissão especial entre deputados e senadores. Com isso, as dívidas contraídas até 2011 por essas famílias poderão ser renegociadas. A lei será para agricultores do Sul, Sudeste e Centro-Oeste e o desconto será de até 60%.

Nas regiões Norte e Nordeste, o valor do desconto chegará até os 95%.

No entanto, esses descontos terão impacto nas contas federais. O valor estimado será de 2 bilhões de reais, de acordo com o senador Fernando Bezerra, do MDB-PE.

Agricultura no país fomenta exportação

A guerra comercial entre China e Estados Unidos faz a exportação do Brasil crescer. O mercado de soja viu suas exportações saltarem de 30 milhões de toneladas para 71 milhões exportadas para a China. O Governo chinês tirou de cena os americanos e agora importa soja em maior escala do Brasil.

O Brasil já era líder em exportação, tendo exportado em 2017 quase 31 milhões de toneladas, a frente dos Estados, que exportou pouco mais de 27 milhões. No entanto, os mercados brasileiros podem não suportar a demanda da China. Estudos chineses revelam que o Brasil só consegue atender a China até fevereiro ou março do ano que vem.

A indústria dá sinais de melhora e a confiança nos indicadores de melhora do comércio também melhoraram.

O PIB do país, embora tenha sido rebaixado pela Agência Moody's, segue estável e demonstra crescimento com relação ao PIB de 2017.

Com o dólar alto no país, a exportação atrai investimentos no país. A guerra comercial entre China e Estados Unidos faz empresários olharem o Brasil com bons olhos. Quem ganha nisso tudo é a economia brasileira, que se mantém sólida perante a instabilidade externa.

O Brasil também poderá atrair investimentos da Argentina, visto que o país perde investidores com sua Crise econômica.

O país vê suas reservas de dólares acabarem e sua moeda desvalorizar muito desde o início do ano. O governo brasileiro sabe se atentar às mudanças externas e protege sua economia. Um exemplo foi a interferência do Banco Central para segurar a desvalorização do Real frente ao dólar.

O Brasil agora volta suas atenções para as eleições. Até o momento, o candidato do mercado é Geraldo Alckmin, mas o político segue defasado nas pesquisas.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Não perca a nossa página no Facebook!