Nesta segunda-feira (1), o dólar se aproximou dos R$ 4,00, ficando cotado a R$ 4,01 e alguns quebrados, já que oscilou entre R$ 4,0174 e R$ 4,019. Às 20h20, por exemplo, a cotação ficou em R$ 4,0178 (print abaixo tirado do site investing.com). A queda do dólar mostrou o lado otimista do mercado exterior graças ao novo pacto trilateral entre 3 nações na substituição do Nafta, o 'Acordo de Livre Comércio da América do Norte' do inglês "North American Free Trade Agreement", sendo eles: EUA (Estados Unidos da América), Canadá e México.

Por aqui o impacto foi grande, mas a Bolsa recuou 0,93% dada a situação eleitoral principalmente presidencial, o recuo da Bolsa mostra o cuidado do mercado, sua cautela.

Na sexta-feira (6), o dólar tinha encerrado em R$ 4, 0378. Em setembro a queda da moeda americana foi de 0,84%.

Na tentativa de salvar o Nafta como um novo pacto trilateral com o México, os Estados Unidos e o Canadá fecharam um acordo neste domingo (30), o novo acordo resgatou o livre comércio entre os 3 países, que soma US$ 1,2 trilhão.

Canadá, EUA e México: Acordo trilateral sobre Nafta marca mais uma vitória de Donald Trump

A poucas horas antes do prazo limite, o acordo novo foi encarado como uma grande vitória do presidente dos EUA, Donald Trump.

Agora, tanto México quanto Canadá se veem 'obrigados' a aceitar o comércio com seu principal parceiro de exportação por conta do pacto comercial firmado entre eles, um pouco mais restrito.

Já no outro cenário, por outro lado, os investidores vêm acompanhando o quadro político. A Reuters destacou que "esta semana será marcada por pesquisas diárias sobre a corrida presidencial".

Nesta sessão foram ofertadas e vendidas cerca de 7,7 mil swaps cambiais tradicionais, o que equivale à venda futura da moeda norte-americana.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Curiosidades Eleições

O resultado disso foi que US$ 385 milhões rolou dos US$ 8,027 bilhões que devem vencer em novembro.

A ideia é manter a oferta e vender até o final do mês para que a rolagem integral seja feita.

O mercado responde à situação política no cenário externo e interno

É interessante notar que desde o mês de agosto o dólar vem se mantendo acima dos R$ 4,00, período este cheio de incertezas no cenário político eleitoral, o cenário externo turbulento também aumentou a proteção da moeda norte-americana, o dólar.

Os investidores também deram respostas a pesquisas que mostram candidatos pró-mercados com intenções mais baixas de votos. Eles passaram a comprar a moeda norte-americana. Cauteloso, o mercado mede o comprometimento dos candidatos no que diz respeito a modelos de formas econômicas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo