A Caixa Econômica Federal irá pagar nesta terça-feira (20) o abono salarial referente ao PIS 2018/2019, tendo como ano-base 2017. Nesta etapa só poderão receber aqueles trabalhadores que atendem aos requisitos e que nasceram no mês de novembro, não sendo correntistas do banco e nem tendo uma conta poupança.

Os valores variam de R$ 80 a R$ 954, tudo vai depender dos meses trabalhados formalmente em 2017.

A Caixa já havia antecipado na terça-feira da semana passada, dia 13, o pagamento para quem nasceu em novembro, e é correntista ou tem conta poupança no banco.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Governo

Os clientes da Caixa receberam com uma semana de antecedência.

Pagamento do Pasep

Para aqueles trabalhadores que são servidores públicos, ou possuem vínculo empregatício com uma empresa pública, é inscrito no Pasep e neste caso o pagamento do abono salarial é feito pelo Banco do Brasil.

E o BB também estará disponibilizando nesta terça-feira (20), os pagamentos daqueles que o número de inscrição no benefício seja 4.

O abono salarial ficará disponível [VIDEO] para todos os trabalhadores que têm direito até o ano que vem, no dia 28 de junho e é possível realizar a consulta para saber se tem direito ao benefício, tanto pela internet como também por telefone.

No caso daqueles que são cadastrados no PIS, basta acessar o site da Caixa Econômica Federal e ir na opção 'PIS', ou, se preferir, ligar para o telefone 0800-726-0207. É preciso ter em mãos o número do PIS.

Quem é cadastrado no Pasep deve realizar a consulta no site do Banco do Brasil, ou por um dos seguintes telefones: 4004-0001 ou 0800-729-0001.

O trabalhador também pode obter maiores informações através do site do Ministério do Trabalho, ou pelo telefone 158, onde terá todas as suas dúvidas esclarecidas.

Quem tem direito ao PIS/Pasep

Para poder ter direito ao abono salarial, é preciso que o trabalhador atenda a todos os requisitos, entre eles, ter recebido no máximo 2 salários mínimos mensais durante o ano base, tendo trabalhado formalmente, de carteira assinada.

É preciso também que o trabalho tenha sido prestado pelo tempo mínimo de 30 dias no ano de 2017 [VIDEO].

Importante ressaltar que se o trabalhador recebia até 2 salários mínimos mensais, mas fez horas extras ou recebeu comissões e o valor ficou acima de dois pisos nacionais, então ele não terá mais direito ao abono, ainda que tenha registrado em carteira o valor de 1 ou 2 salários, pois o que conta é o valor total, sendo consideradas as horas extras e também as comissões.