Com a liberação dos gabaritos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), agendada para quarta-feira (28), os estudantes que participaram da edição 2015 da prova devem ficar de atentos nas oportunidades que uma boa nota oferece para sua próxima etapa estudantil.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), desde 2009, o Enem é utilizado como mecanismo de seleção para o ensino superior. O Sistema de Seleção Unificada (Sisu), por exemplo, reúne e gerencia instituições de ensino federais e estaduais que oferecem vagas para candidatos participantes da avaliação.

As inscrições ocorrem duas vezes por ano, sendo que a primeira geralmente ocorre em janeiro.

No segundo semestre do ano passado, cerca de 72 universidades públicas de todo país aderiram ao programa administrado pelo Ministério da Educação (MEC).

Há também grupos particulares que empregam as notas do Enem em seu Vestibular, seja para compor o resultado de suas próprias provas ou como fase de seleção. As informações sobre qual a metodologia aplicada estão descritas nos editais de cada concurso, fornecidas pelas próprias entidades.

Outra opção também é o Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec), no qual instituições públicas e privadas de ensino superior e de educação profissional e tecnológica oferecem vagas gratuitas em cursos técnicos, na forma subsequente para os participantes do Enem.

Além dos vestibulares, um bom resultado na avaliação governamental pode garantir também bolsas e financiamentos estudantis.

Os melhores vídeos do dia

Como o Programa Universidade para Todos (Prouni), que cobre integral ou parcialmente os custos de mensalidade em universidades e faculdades privadas dos estudantes contemplados. Para participar, o candidato deve ter obtido no mínimo 450 pontos na média das notas no Enem, além de não ter zerado na redação.

Esses pré-requisitos são exigidos também para os interessados no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Além do resultado na prova, para ter acesso ao programa é necessário comprovar renda familiar mensal bruta, por pessoa, de até dois salários mínimos e meio. Contudo, o MEC já prevê mudanças nesse processo de seleção em 2016, o que demanda atenção nos próximos editais envolvendo este benefício.

Quem participou do Enem está apto também a se cadastrar no Ciência Sem Fronteiras, que oferece estágios no exterior para alunos de graduação e pós-graduação. Para concorrer, vale consultar periodicamente o site do programa e interar-se dos processos em aberto.