O Ministério da Educação (MEC) anunciou que mais 49 mil alunos não farão as Provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) neste fim de semana. Com isso, são mais de 240 mil inscritos que foram atingidos pelos adiamentos, devido às ocupações de escolas em protesto contra a PEC 241 e a reforma do Ensino Médio.

A prova ocorre neste fim de semana (5 e 6 de novembro), com mais de 8,7 milhões de inscritos em todo o país. O número é recorde para a realização do exame, que dá acesso à maioria das universidades públicas do Brasil. Em 2017, a Universidade de São Paulo (USP), instituição mais concorrida do país, também vai aceitar a nota do Enem como uma das formas de processo seletivo para ingresso na unidade de ensino.

De acordo com o MEC, agora são 364 locais de provas que estão ocupados, fazendo com que os respectivos inscritos no Enem tenham que realizar as avaliações nos dias 3 e 4 de dezembro. Os alunos estão sendo comunicados desde terça-feira, por SMS, sobre a alteração da data das provas. No total, apenas sete estados não serão afetados pelo adiamento do Enem. Minas Gerais e Paraná são os estados mais atingidos pelo adiamento das provas.

Primeiros cancelamentos

A primeira decisão foi tomada na terça-feira (1º) pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), que deu como motivo as ocupações de escolas em todo o país, em protesto contra a PEC 241, que estabelece um teto de gastos públicos, incluindo saúde e educação; e também contra a reforma do Ensino Médio, que exclui algumas disciplinas da grade curricular.

Os melhores vídeos do dia

SISU e outros programas estudantis

Mesmo com o adiamento das provas, o INEP informou que os inscritos prejudicados farão a prova em tempo hábil para que possam concorrer às vagas das universidades disponíveis pelo SISU (Sistema de Seleção Unificada), pelo FIES e o PROUNI. Além disso, o instituto também informa que "do ponto de vista da prova, os novos itens serão equivalentes, de modo a garantir a isonomia do Enem."

Consulte os locais de prova que tiveram os exames adiados.