Segundo informações do G1 Sergipe, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou, na tarde desta sexta-feira (9), que um total de 153 presidiários realizaram inscrições para fazerem a prova do Enem na próxima semana. As provas são específicas para pessoas que cumprem pena no regime fechado, intitulada #Enem PPL, ou Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdades.

Ainda de acordo com o Inep, do total de inscritos, 145 realizarão a prova com o intuito de conseguir o certificado do Ensino Médio.

O exame acontecerá na próxima semana, nos dias 13 e 14, dentro do Presídio onde foram inscritos. Ainda esta semana, medidas preventivas foram adotadas pela Secretaria de Estado da Educação, com o apoio do Programa Pré-Universitário do Departamento de Apoio ao Sistema Educacional (DASE/SEED), realizando, na ultima quarta-feira (7), uma correção para as 25 detentas da unidade prisional feminina (Prefem), situada no município de Nossa Senhora do Socorro (SE).

A iniciativa da revisão, segundo informações, partiu da associação firmada pela SEED e da Secretaria de Estado da Justiça (Sejuc), tendo a finalidade de promover o comportamento educacional e a reintegração ao convívio social dessas pessoas privadas de liberdade.

Segundo pesquisas, o Enem para Pessoas Privadas de Liberdades registrou no Brasil, neste ano de 2016, o contingente de 54.358 inscritos de presídios e de unidades socioeducativas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Educação

Evidência que 78% do que fizerem a prova buscam obter o certificado de conclusão do Ensino Médio, conforme os dados averiguados, 58% dos inscritos são residentes do Sudeste, 17% estão no Sul, 12% se concentra na região Nordeste, 7% no centro-oeste e 6%, no Norte.

Para a realização da prova, foi firmado um compromisso entre as entidades e unidades penitenciárias, além do Inep, para a aplicação em cada localidade especifica.

A prova terá o mesmo valor correspondente aos exames do Enem, para que se possa estabelecer a igualdade perante a lei.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo