Interpretado como o mais importante teste educacional para entrar em uma universidade do país, o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) também possui uma grande relevância no exterior, sobretudo em Portugal. Depois de mudanças na lei portuguesa, que deu a liberdade para as universidades formularem exames seletivos para estrangeiros, muitas delas validaram acordo com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão do Ministério da Educação, com o objetivo de conseguir os resultados da prova para a entrada de brasileiros em seus cursos universitários.

Quando for candidatar-se a uma vaga, os estudantes não podem ser de um país que faça parte da União Europeia, ou morar de modo legal há mais de dois anos de forma contínua em portugal.

O cumprimento mínimo cobrado pelo Enem muda segundo a universidade escolhida, como as despesas mensais de hospedaria e alimentação. Veja como é o critério de seleção para estrangeiros, de acordo com a principal universidade de Portugal.

Universidade de Coimbra

Em março de 2014, a mais conhecida, antiga e conceituada universidade de Portugal, a Universidade de Coimbra foi a pioneira do país a divulgar a entrada do Enem como método de escolha para estudantes brasileiros que desejam lá estudar. Para disputar uma das vagas, e consequentemente entrar na universidade, os estudantes precisam provar que terminaram o Ensino Médio e mostrar nota não inferior a 600 pontos, além, é claro, de haver pontuações exigidas para outros cursos oferecidos.

Por exemplo: o pré-candidato dificilmente conseguirá uma vaga para cursar um Direito e/ou Engenharia com uma nota de 600 pontos, mas pode procurar outras áreas com tal pontuação.

Os melhores vídeos do dia

Ela oferece três prazos para se candidatar, dando preferência ao primeiro semestre.

A universidade oferece mais de 500 vagas para 35 alternativas de licenciatura em quase todas as áreas de estudo, excluindo Medicina, porque é restringida aos portugueses pela grande procura do curso. É importante salientar que em Portugal a palavra licenciatura é usada para atribuir ao curso superior de uma maneira geral, não restringido, como aqui no Brasil, somente ao magistério.

Segundo a Universidade de Coimbra, a taxa para se candidatar é de 50 euros (R$ 163) e a mensalidade custa 700 (R$ 2.281), além de ter que pagar, no ato da matrícula (cuide para isso!),os três primeiros meses adiantados, isto é, 2.100 euros (R$ 6.843). Depois serão os 700 euros por mês.

Mas ainda tem pequenas taxas, como alguns cursos que exigem aptidão física desportiva (45 euros – R$ 147), e de 40 euros (R$ 131) para uma checagem médica que confirme os pré-requisitos estabelecidos. Requisitos do Grupo B: precisa verificar se o candidato não tem problema mental; Grupo C: aptidão física, funcional e desportiva e Grupo D: capacidade de visão.

Conclusão

Achou muita coisa? Se você pode investir, vá logo! É uma experiência impar, visto que o estudante estará no Velho Mundo, onde degustará de diversas culturas e não só a de Portugal. A Universidade de Coimbra é muito conceituada e lá o estudante encontra vários estrangeiros das mais diversas línguas. É um investimento salutar se o estudante (ou pais) pode arcar com ele.