Um estudante mato grossense de origem humilde foi aprovado em quatro universidades públicas para o curso de medicina. Francisco Carlos Specian Junior, 19 anos, natural de Tangará da Serra, cidade próxima a Cuiabá, tinha uma rotina de estudos acirrada até conseguir a tão sonhada aprovação. Ele chegou a estudar até 15 horas por dia durante três anos. Em dois anos desse período Francisco estudou em Tangará da Serra e por um ano foi pra Curitiba (PR), após ganhar uma bolsa, onde dedicou totalmente aos estudos.

Francisco contou que vivia pra estudar. Começava sua rotina diária logo cedo e só encerrava a noite. O futuro medico foi aprovado na Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Federal de Santa Catarina ((UFSC), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

O esforço do estudante valeu a pena. Ele concorreu com 250 candidatos por vaga na Unicamp, instituição que Francisco escolheu para fazer o curso pelo fato de valorizar a pesquisa e, segundo o jovem, ele ama pesquisar, principalmente sobre saúde.

Francisco tem origem humilde. Em Tangará da Serra, ajudava a família desde pequeno no cultivo de legumes e frutas para o comércio na feira da cidade. O pai e a avó de Francisco ficaram muito felizes com a conquista do jovem. O pai afirmou se tratar de uma importante etapa de um sonho já concluída com sucesso e destacou que é também sonho dele ver o filho formado.

Luzia Specian, avó de Francisco, está muito contente com o neto, e disse que ele sempre quis fazer esse Vestibular. Caso se torne um médico, vai ajudar a população.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Educação

Para os estudantes que estão em busca da aprovação no curso dos sonhos, Francisco salienta que é necessário ter força de vontade. "Não desistir nunca. Lembro muitas vezes que passei por derrota, muitos vestibulares eu não passei, dá um desânimo, bate o desespero, muitos pensam igual eu pensei, nossa, mais um cursinho que meu pai vai ter que pagar. Não desanime do seus sonhos", contou Francisco em entrevista ao portal de notícias G1.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo