Da mesma forma que declarações sobre o pagamento da antiga gestão federal, a blogs e sites que defendiam o governo de Dilma e criticavam a Era Temer, foram reveladas há alguns meses, agora tornou-se público que o MEC (Ministério da Educação) pagou R$ 295 mil para que uma agência fizesse a publicidade da reforma do ensino médio, utilizando-se de youtubers influentes entre os jovens.

O MEC confirmou ter pago para que influenciadores digitais falassem sobre a reforma do ensino médio, explicando como a mesma funcionaria e opinando sobre a mudança, pois sabe que eles possuem grande influência entre os jovens, que são o alvo da reforma, já sancionada pelo presidente Michel Temer, na última sexta-feira, 17.

A pasta também informou se basear em pesquisas que apontam que 92% dos jovens entre 15 e 25 anos, utilizam as mídias sociais para se informar e entreter, por conta disso, investiram nessa área de divulgação, já que o mais interessado em saber do que se trata a reforma, são os jovens, sobretudo, os estudantes. A mudança terá um tempo para ser estruturada e estima-se que entre em prática em todo o Brasil dentro de 3 anos.

Os vídeos ganharam muita popularidade na internet, como é o caso da produção feita com Daniel Mologni e Luka Marques, no canal ‘Você Sabia?’, muito popular no Youtube. O vídeo teve mais de 7 milhões de visualizações. Dentre os apontamentos desse vídeo, estava o fato de esclarecer que as disciplinas de artes e educação física não seriam retiradas do currículo escolar.

A proposta inicial da reforma, fazia essa sugestão de exclusão de disciplinas, mas decidiram manter, além de português e matemática, as matérias de artes, educação física, sociologia, filosofia e inglês.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Michel Temer

No total, 13 disciplinas base devem ser ensinadas nos três anos do ensino médio, as demais matérias são definidas de acordo com a área que o aluno escolher seguir, como, por exemplo: ciências da natureza ou curso técnico.

Outro vídeo que está no ar há cerca de 30 dias e que já teve mais de 3 milhões de acessos, é do canal Pyong Lee, que explica o que é a reforma, para quem ainda não sabe do que se trata.

Vale ressaltar que a integra da reforma do ensino médio, encontra-se disponível em sites diversos, incluindo o do Palácio do Planalto e do Sendo, onde qualquer pessoa que não conhecer o seu conteúdo, pode acessar, baixar e explorar todos os pontos.

A contratação

A assessoria do MEC disse que a contratação dos youtubers não foi direta, mas que, através de uma licitação de serviços de comunicação, contratou a empresa Digital Stars.

Foi essa empresa que pagou os youtubers. Todos os vídeos contam com a informação de ‘Contém promoção paga’, indicando que o vídeo é publicitário. A hashtag #publi também está presente na descrição dos vídeos, reforçando que o material é publicitário.

O objetivo era que os jovens explicitassem suas reais opiniões, sem roteiro, e o conteúdo acabou agradando até quem não sabia se tratar de uma campanha do governo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo