O início do ano sempre pesa bastante no orçamento das famílias. Existem aquelas contas que infelizmente não podemos controlar, tais como os impostos IPTU e IPVA. Já em outras, podemos pesquisar e tentar economizar o nosso suado dinheirinho.

Por isso, selecionamos 5 dicas que podem te ajudar a economizar na compra do material [VIDEO]escolar das crianças:

1 - Pesquisar:

Pode parecer batido e repetitivo, mas essa dica é muito importante. É cansativo, mas pesquisar é fundamental na hora de economizar. Segundo pesquisa da Proteste - Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, o mesmo material pode sofrer uma variação de até 3.000%.

Além dos valores variarem de uma loja para a outra, até o bairro pode influenciar na diferença de preços. Por isso, pesquisar é fundamental se a ordem é economizar!

2 – A união faz a força:

Entre em contato com os pais dos outros alunos e comprem o material escolar no atacado. Várias lojas e papelarias praticam preços diferentes para compras em grande quantidade. Essa dica não vale só para alunos da mesma Escola. Se tiver dificuldade de reunir um grupo na escola de seu filho, vale se juntar com familiares, vizinhos ou colegas de trabalho porque as listas diferem de escola para escola, mas existe um material básico que todas pedem (cadernos, lápis de cor, canetinhas, etc).

No caso dos livros didáticos, muitas editoras fazem venda direta ao consumidor e se for uma boa quantidade as chances de obter desconto aumentam.

3 – Trocar ou doar material usado:

Sabe aquele livro que é leitura obrigatória e que, muito provavelmente, seu filho não irá gostar e nunca mais vai ler? Pode não parecer, mas eles pesam no preço final da compra do material escolar. Neste caso, se a escola todo ano adota os mesmos livros para cada ano escolar, que tal doar os livros usados pelo seu filho para uma criança de ano anterior e receber o livro usado de algum aluno?

Outra opção é vender e comprar livros usados. Em sites como Estante Virtual ou em sebos podemos encontrar livros usados em bom estado e com preço justo.

Reutilizar também entra aqui nesta dica. A mochila sobreviveu ao ano escolar anterior e está em bom estado? Não há necessidade de comprar outra. Essa dica também vale para canetinhas, lápis de cor, borrachas, estojo e etc.

4 - Priorizar:

Normalmente, a lista de material fornecida pela escola é para o ano todo. Sendo assim, se a grana está curta, priorizemos! Voltando aos livros de leitura, se um livro será usado somente no terceiro ou quarto bimestre, este pode ser comprado posteriormente.

A mesma lógica pode ser usada para quantidades, se na lista de material constam quatro resmas de papel, compre duas resmas agora e duas no segundo semestre, por exemplo.

5 – Negociar com seu filho:

A dica de ouro para economizar na aquisição do material escolar é não ir às compras com a criançada. É fato que os itens que estão “na moda” são sempre os mais atrativos e mais caros. Por exemplo, um caderno espiral de capa dura com 96 páginas com uma capa de personagem de desenho pode custar mais que o dobro que o mesmo caderno com a capa lisa ou uma imagem genérica. Contudo, não podemos ignorar que o material escolar é um item importante para a criançada, então a sugestão aqui é negociar, se a escola pediu quatro cadernos, compra-se um escolhido pela criança e os demais os pais escolhem.

Além das dicas passadas aqui, é importante lembrar também que a lista de material escolar deve ser bem avaliada pelos pais. Caso não concorde ou não fique claro a necessidade de algum item questione a escola. Na lista, devem constar somente os itens, as marcas ou locais de compra são de escolha dos pais. Se sobrou aquela graninha do 13º salário e a compra será paga à vista, lembre-se sempre de pedir aquele desconto [VIDEO]!