Não é de hoje que certas pessoas, que odeiam ver #Erros gramaticais em anúncios e placas espalhados por aí, ficam incomodadas pela poluição visual que isto provoca aos leitores nas grandes cidades. Estas pessoas, de bom coração, anônimas, se automotivam e tomam atitudes inusitadas para a grande maioria dos cidadãos que vivem nas grandes metrópoles, e, engajam-se em campanhas solitárias ao redor do mundo para ensinar o bom uso da gramática e ajudar as pessoas a respeitar a norma culta de escrita e grafia das palavras na linguagem local.

Cansado de ler textos mal escritos e/ou com erros graves de pontuação todos os dias desde 2003, na cidade de Bristol, no Reino Unido, um homem misterioso tem ajudado os proprietários de diversas empresas com a ortografia, pontuação e escrita correta nos dizeres de pôsteres, placas, fachadas e anúncios diversos.

Batizado, por ele mesmo, como "o #vigilante da #gramática" e para espanto dos moradores locais, um homem de identidade não conhecida e misterioso costuma sair na calada da noite, a procura de erros de escrita e pontuação. Ele especializou-se em encontrar e corrigir erros em anúncios e propagandas de lojas, shopping centers e centros comerciais diversos espalhados pela cidade. Erros de mau uso de apóstrofes, são a sua especialidade.

Usando roupas escuras, um casaco na cor preta, um chapéu, máscara e luvas, e portando um dispositivo de longo alcance que denomina ser o "corretor de apóstrofes", criado e adaptado por ele mesmo, para corrigir erros sem ter que utilizar escadas longas e pesadas ou ainda solicitar ajuda de estranhos, ele caminha sozinho pelas ruas observando as placas e fachadas espalhadas no seu entorno, tentando encontrar diversos tipos de erros.

Quando visualiza algum, ele imediatamente entra em ação e utiliza seu dispositivo e o corrige calmamente deixando o local rapidamente e logo após a correção.

O início

Ele tem feito isso há mais de 13 anos e recentemente deu uma entrevista a BBC, dizendo que tudo começou quando se deparou pela primeira vez com uma placa dizendo que o estabelecimento estaria aberto de segunda-feira a sexta´s-feiras. E assim, vendo o erro não pode conter-se e decidiu corrigi-lo imediatamente tirando a apóstrofe da palavra sexta-feira. Em outra ocasião, deparou-se novamente com outra aberração de mau uso da apóstrofe e pensou - Como as pessoas ousam escrever deste jeito errado? Tudo isso, foi por causa de ver escrito numa placa na estrada Gloucester: "as unhas´s de Amy". Para ele, um vigilante da gramática convicto, o erro era tão gritante que saltava aos olhos, e ele, mais uma vez não pode suportar deixar aquele erro lá e teve que agir para retirar aquilo de sua vista e de outros que poderiam também estar ofendidos como ele, pela má grafia e desrespeito a gramática.

Como retirar os erros

Além de utilizar o seu dispositivo "corretor de apóstrofes" de alcance longo para corrigir a frase e retirar a apóstrofe errada de lá com mais facilidade, ele costuma usar uma escada portátil que leva para aquelas ocasiões que exijam um maior grau de dificuldade de acesso e correção. Ele costuma utilizar alguns produtos de limpeza para consertar os erros, mas às vezes utiliza também alguns stickers para cobri-los mais rapidamente sem causar nenhum estrago a placa ou a fachada da empresa.

Como trabalha como "vigilante da gramática" apenas à noite, de dia ele dedica-se a família e ao trabalho. Os moradores locais agradecem o trabalho voluntário que ele realiza e acham que esta ação de correção dos erros, ajuda a todos a continuarem a se preocupar e dar uma maior importância e valor a boa e velha gramática do dia a dia. Se a moda pega, esta nova profissão do futuro terá novos e misteriosos candidatos em breve e prontos a apagar os erros dos cidadãos mais jovens, digamos assim, ainda em formação e menos educados na gramática correta. Educar nunca é demais para aqueles dispostos a ensinar!