Diante da nova Reforma do Ensino Médio, o governo busca preencher as lacunas que a educação apresenta no dia a dia na maioria das escolas brasileiras. A Educação está longe de ser considerada ideal em nosso país, porém o desafio de tornar atraente se torna mais vulnerável, ainda mais para grande parte dos alunos.

O aluno não tem um interesse de querer estudar, pois não são motivados pelos seus professores. Além, é claro, de uma boa infraestrutura que estimule novas ideias capazes de solucionar o maior problema existente nas escolas brasileiras: livros que se adaptem a uma metodologia de ensino eficiente.

O professor, por sua vez, busca uma capacitação que reitera a matéria que leciona, tornando um marketing sustentável para ambas as partes, e que seja revolucionado, independentemente da matéria que transmita para seus alunos.

Assim, cada vez menos teríamos evasões constantes de Norte a Sul do país.

Conteúdo, estrutura e falta de estímulo são grande problema na educação atual

A estrutura e o conteúdo apresentado nem sempre fazem com que o aluno olhe e acredite que aquilo que estuda realmente será importante para sua faculdade ou futuro empreendedorismo que irá seguir. Por isso, reinventar e capacitar o modo de ensinar se torna tão difícil em nossa sociedade.

A reforma do Ensino Médio, em partes, pode fazer com que o aluno comece a ser estimulado a ir à escola. Entretanto, a flexibilização de conteúdos, realmente necessária para toda a vida, se torna, no momento, inviável para a maioria dos que estão começando, não pelo perfil, mas sim pela grade que são obrigados a repassarem todos os anos decorrentes.

Universidade

O status que uma universidade impõe é gritante para nossa sociedade, e nem sempre o modelo apresentado é eficaz.

Por isso remodelar os meios de entrada para uma Universidade é fundamental para que alunos se preparem de acordo com a dificuldade a ser enfrentada para realizar seus sonhos profissionais.

Atualmente, estudar é uma caixinha de surpresas para a maioria dos alunos, pois o perfil dos professores cada vez mais desgastados com os baixos salários apresentados não supera o desânimo comumente dos alunos que vão porque querem ‘algo diferente’, e não porque são obrigados para se ter uma profissão.

O maior medo para um aluno atualmente é ter educação [VIDEO] para ser educado futuramente, pois o apoio gerado pela mesma é extremamente falho e burocrático, deixando lacunas graves para uma preparação melhor de profissões que surgem a todo momento em nossa sociedade. O 'bicho', então, é a própria educação.