Vamos começar este artigo pedindo que você indique a opção que mais se assemelha a sua forma de pensar sobre a Filosofia: a) Uma disciplina que se estuda na escola; b) Uma teoria sem valor e distante de sua vida; c) Um conhecimento que contribui para o homem permanecer no senso comum; d) A filosofia é atitude, um pensar permanente sobre homem-mundo.

Agora, leia a definição “oficial” de filosofia, verifique sua resposta e tire suas conclusões: “A palavra filosofia tem sua origem e significado dos termos gregos philo, que significa Amor, amizade e sophia, que significa sabedoria.

Pode ser entendida como amor à sabedoria, amor e respeito pelo saber. Filosofia é, portanto, um estado de espírito, o da pessoa que ama, deseja, estima, procura e respeita o conhecimento, o saber” (CHAUÍ, 2004, p.23).

A filosofia não é apenas uma disciplina, mas sim um modo de pensar; é uma postura diante do mundo. A filosofia não é um conjunto de conhecimentos prontos e acabados, fechados em si mesmo. Ela é antes de qualquer coisa, um modo de se colocar diante da realidade, uma postura, atitude, procurando refletir sobre os acontecimentos a partir de uma posição crítica.

Baseado no senso comum, temos a visão de que a filosofia é um saber com pouca utilidade prática. Aliás, o filósofo é considerado, por alguns, como alguém que vive sonhando, cujos pés estão fora da realidade. E quando você pensa em conhecimentos que são úteis, logo lhe vem à cabeça: matemática, história, português, contabilidade, economia, química...

Certamente a filosofia nem deve ter aparecido na sua lista.

Ou se apareceu veio lá em último lugar, apenas como uma matéria necessária à conclusão do ensino médio ou de um curso superior. Por que temos essa ideia da filosofia? Primeiramente, porque fomos “treinados” para nos encolhermos como tartarugas e não para voarmos como águias. Em segundo lugar, porque gostamos de viver acomodados. Ao contrário, a filosofia normalmente nos deixa incomodados, mal humorados, ansiosos.

Isso porque dentre outros motivos, como normalmente ocorre, a filosofia não oferece respostas prontas, exatas, como a matemática.

Geralmente, uma pergunta filosófica não chega a uma resposta, mas a outra pergunta. E você prefere não ficar se perguntando, pensando. A ideia é chegar logo à resposta e se acomodar na certeza das ideias prontas. Assim, a filosofia torna-se incompatível com a ideia de uma vida tranquila.

Dessa forma, a filosofia nos permite pensar a realidade de forma crítica e responsável. Por isso mesmo, tem incomodado a muitos. A história registra muitas tentativas em destruí-la, desqualificá-la, negá-la.

Os tiranos, os mistificadores, os dominadores, e todos os interessados na alienação e mediocridade do povo preferem as tartarugas, de fácil manipulação, cativa e obediente, encolhidas no seu próprio casco a um questionamento sistemático e profundo sobre a realidade.

Então, porque é necessário filosofar? Podemos responder em uma frase simples: para ser livre e para enxergar o mundo como o mundo é. Em outras palavras, para sermos felizes. Não há outra razão de ser no mundo se não para sermos felizes!

Não perca a nossa página no Facebook!