O GP da Malásia, realizado nesse domingo no circuito deSepang, quebrou a monotonia da última temporada. A Alemanha ainda está nafrente, mas dessa vez não foi o carro, e sim o piloto. Sebastian Vettel levou aFerrari à primeira vitória desde 2013.

A 40ª da carreira não veio fácil. A estratégia italianaprovou-se muito eficiente (até os pits stops foram perfeitos!). As duas paradascom pneus médios, que se mostraram com um rendimento excelente, foram cruciais.Quando Ericsson rodou e o Safety-car foi necessário, o alemão não parou, aocontrário de Hamilton e Rosberg.

Uma pitada de sorte também foi bem vinda. Na segunda paradade Vettel, pneus duros (mais lentos e mais resistentes). Já na terceira deHamilton, a Mercedes optou por pneus duros, quando deveria ter ido de médios,mais velozes. O inglês questionou a equipe sobre a escolha e recebeu um "erao que tinha para o momento, colega. Se vira na pista". Ou quase isso.

Massa segurou como pôde a 5ª colocação, mas Bottas era maisrápido e tinha a abertura da asa a seu favor. O brasileiro largou bem edefendeu as investidas durante as longas retas, mas o traçado diferente cobraseu preço.

Na última volta, em um trecho de baixa, o finlandês achou uma brechae passou. O outro Felipe, o Nars, por sua vez, vai ter que se acostumar com asposições de dois dígitos: 12º. Não está ruim, mas quem esperava um pódio podeter se decepcionado.

Vale mencionar a estreia frustrada de Alonso pela pobre edeprimente McLaren. Nem o espanhol, nos mais profundos surtos pessimistas,poderia imaginar o abandono ou tamanha draga da escuderia. Seu companheiro deequipe, Jenson Button, também foi obrigado a parar.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Curiosidades

Pelo rádio, a frase queresume o pesadelo: "Estou um pouco surpreso. Estamos conseguindochegar em alguns carros". Duas corridas e o calvário parece muitolonge de terminar. 

Por fim, como não parabenizar o 7º lugar do jovemVerstappen, no alto de seus 17 anos? O novato Carlos Sainz (Toro Rosso), comapenas 20, chegou em 8º. Começa a surgir uma nova geração na F1? 

Na rabeira, a Manor-Marussia enfim achou a chave do carro(deveria estar dentro de algum vaso ou embaixo de algum tapete), ligou osmotores e conseguiu terminar a prova, com Roberto Merhi chegando num honroso eúltimo 15º lugar.

Honroso porque não quebrou, ao contrario dos já mencionadosButton e Alonso, Pastor Maldonado e seu companheiro de equipe Will Stevens, quenem chegou a largar. Um dia vai....

A próxima etapa do mundial de F1 acontece no dia 5 de abril,no Bahrein.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo