O enredo foi uma repetição de quatro anos atrás. Com Mano Menezes na casamata, o Brasil se despedia da Copa América de 2011, disputada na Argentina, na mesma fase de quartas de final contra o Paraguai em disputa de penalidades máximas. Neste sábado (27), os brasileiros não passaram de um empate no tempo normal e novamente viram o adversário triunfar nos pênaltis. O Paraguai enfrenta a Argentina, terça-feira, pela semifinal.

O primeiro tempo foi animador. Dunga manteve a base do time que havia vencido a Venezuela, no último domingo, e conseguiu controlar o jogo nos 45 minutos iniciais. Depois de uma bela enfiada de bola de Elias para Daniel Alves, o lateral do Barcelona cruzou com perfeição para Robinho estufar as redes de Villar e colocar o Brasil em vantagem de 1x0.

Na segunda etapa, a situação se inverteu. Sem a mesma intensidade de antes, o Brasil foi empurrado para o seu próprio campo pelos paraguaios, que mesmo sem apresentarem jogadas exuberantes conseguiram rondar com perigo a meta defendida por Jefferson.

Aos 26 minutos, o castigo. Thiago Silva tocou com a mão na bola dentro da área ao tentar afastar um cruzamento e o árbitro uruguaio Andrés Cunha corretamente assinalou penalidade, convertida por Derlis González: 1x1.

Com o empate no tempo normal, o jogo foi para a decisão nas penalidades máximas. Everton Ribeiro e Douglas Costas perderam suas cobranças para o Brasil e deram a oportunidade do paraguaio González converter o pênalti derradeiro e eliminar o time de Dunga da competição.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Neymar

Na coletiva de imprensa após a partida, o técnico Dunga citou uma possível virose que teria afetado em torno de 15 atletas do elenco brasileiro. Perguntado se sabia de alguma situação nesse sentido, o lateral esquerdo Felipe Luís foi sincero e disse que não estava sabendo de nada.

A derrota frente ao Paraguai traz prejuízos ao Brasil também para a disputa das Eliminatórias, que começam no mês de outubro.

Como Neymar ainda tem dois jogos de suspensão a cumprir e o Brasil não realizará essas partidas pela Copa América, o melhor jogador brasileiro automaticamente está fora dos dois primeiros compromissos da equipe pela competição que vale vaga na Copa de 2018.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo