Nessa terça (23/06) a Conmebol - Confederação Sul-Americana de Futebol soltou uma nota dizendo que todas as punições recebidas na Copa América, se não puderem serem cumpridas no próprio campeonato, devem serem cumpridas em outras competições organizadas pela FIFA.

Antes, o órgão havia dito que as punições recebidas no campeonato latino-americano, se não cumpridas totalmente nessa edição, seriam cumpridas em outro evento realizado pelo mesmo o órgão.

A entidade mudou de ideia após receber um alerta da entidade, dizendo que punições restantes triam que ser cumpridas nas próximas competições FIFA disputadas pela equipe.

Portanto, se o Brasil não vencer o Paraguai e assim, não chegar nem à semifinal para disputar um eventual terceiro lugar, sobrariam dias na suspensão de Neymar. Essa teria que ser cumprida nas próximas partidas oficiais, no caso, as eliminatórias para a Copa da Rússia de 2018, que começam já em 2015.

No início da semana a CBF desistiu de recorrer da suspensão do jogador, que poderia diminuir a punição de 4 para apenas 3 jogos. O atacante também foi consultado e concordou com a desistência, decidindo não ficar junto com o grupo para não comprometer a concentração da equipe.

Neymar ficará fora de 4 partidas e pagará uma multa de 10 mil dólares. A punição veio após o jogador ter entrado em uma confusão no final da partida contra a Colômbia, na primeira fase da competição.

O camisa 10 já está em Guarujá-SP passando os seus dias de folga com a família e acompanhará a competição pela TV.

Os melhores vídeos do dia

Neymar deveria se apresentar no dia 13 de julho no Barcelona, mas o mesmo negocia sua volta para agosto.

O Brasil vai a campo nesse sábado (27/06) na cidade de Concepción contra o Paraguai pelas quartas de final, às 18:30h, horário de Brasília.

Agora é torcer para o Brasil passar pelo Paraguai e assim, conseguir jogar as quatro partidas restantes para o craque da camisa 10 cumprir toda a punição e jogar nas eliminatórias.

E aí, a CBF fez bem em não recorrer da suspensão de Neymar?