Quem aguardou a quinta-feira à noite para assistir um grande clássico do Futebol mundial, certamente foi dormir desapontado. Graças à forte chuva que acometeu Buenos Aires durante praticamente toda a quinta-feira (12), o confronto entre Argentina x Brasil, pela terceira rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018 foi adiado. O jogo será realizado já nesta sexta-feira (13), às 22h (horário de Brasília), no Monumental de Nuñez, campo do River Plate.

Publicidade
Publicidade

Pouco depois das 21h, o árbitro paraguaio Antonio Arias, que comandaria a partida, foi até o gramado verificar as reais condições de jogo, que, em tese, começaria em seguida. Com o campo alagado e com pouquíssimas zonas onde a bola poderia rolar, o juiz reuniu representantes das duas delegações, que entraram em um consenso em transferir a partida para o dia seguinte. Com isso, os jogadores de ambas as seleções fizeram exercícios em uma quadra de basquete ao lado do estádio.

Publicidade

Em entrevista concedida ao canal a cabo SporTV, o ex-goleiro e atual coordenador da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Gilmar Rinaldi, comentou a situação e a transferência da partida para a sexta-feira.

"Nós fizemos uma reunião conjunta e ficou estabelecido que não haveria condições de partida. A metereologia ainda apontava uma possibilidade de piora no clima e não haveria sentido deixar o público esperando.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Seleção Brasileira

Concordamos em deixar para o mesmo horário na sexta-feira. A Argentina até sugeriu antecipar para às 20h, mas decidimos manter como estava", explicou Rinaldi.

No final da tarde de quinta-feira, as poças começaram a tomar forma dentro do gramado do Monumental de Nuñez e já poderiam ser notadas mesmo por quem tivesse distante do campo. Nas redes sociais, diversas montagens e brincadeiras envolvendo o estado do gramado tomaram conta da internet.

Vale ressaltar que, em um curto espaço de tempo, essa é a segunda vez que um duelo entre Argentina x Brasil é adiado. Na final do Superclássico das Américas em 2012, o Estádio da Resistência, na Argentina, apresentou uma queda de luz e o jogo também foi cancelado.

Brasil aposta em Neymar; Argentina sem Messi

Remarcado para essa sexta-feira, Argentina e Brasil enfim se encontrarão em busca de pontos para crescerem na tabela das Eliminatórias.

Publicidade

Os Hermanos sequer venceram em duas rodadas e vêm de uma derrota em casa para o Equador e um empate contra o Paraguai, em Assunção. Por outro lado, o Brasil perdeu para o Chile em Santiago na estreia e se recuperou contra a Venezuela, em casa, ao fazer 3x1.

Sem Messi, voltando de lesão no Barcelona, Agüero e Tevez, a Argentina irá desfacalda para o duelo contra o time brasileiro. Dunga, que em nada tem a ver com os problemas rivais, poderá ter a volta do craque Neymar, que se ausentou das duas primeiras partidas em decorrência da suspensão imposta pela Conmebol após a expulsão contra a Colômbia, na última Copa América. 

A única dúvida, que seria dissipada na noite de quinta, será mantida por mais 24 horas.

Publicidade

Dunga fez mistério e não definiu entre Oscar no meio campo ou Ricardo Oliveira no ataque, em companhia para Neymar. Na noite de sexta, de preferência sem chuva, essa e outras questões receberão as devidas respostas.

 

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo