Após mais uma época de sonho, Lewis Hamilton quer continuar no topo, mesmo quando está de férias. Se não for na competição, é na disputa fora de pista com Nico Rosberg. O piloto britânico, que voltou a se coroar como campeão do mundo de Fórmula 1, voltou a recordar o colega de equipe na Mercedes, o alemão Nico Rosberg, falando que como em todos os esportes, só importa o número um. Hamilton mostrou mesmo que a competição com Rosberg existe há muito tempo, mas que os dois chegaram a ser amigos quando eram crianças. 

Adolescente Verstappen é o melhor do ano

No final de temporada, é tempo também para se reavaliar o que foi feito durante o ano.

Na vida, como no esporte. A agência de notícias AFP publicou nesta quarta-feira (16) a lista do melhor e do pior que teve nesse 2015, que voltou a ter Lewis Hamilton como campeão da prova, mas no top de pilotos ele cede seu lugar para Max Verstappen, o holandês de apenas 18 anos que encantou na corrida. 

A AFP não teve dúvidas e colocou o jovem que estaria interessando já para a Ferrari, no top de pilotos do ano. O talento e irreverência de Verstappen estão encantando e o jovem já está sendo comparado com lendas como Michael Schumacher e Ayrton Senna. 

A equipe do ano foi, sem surpresas, a Mercedes, que conquistou tudo que havia para ganhar. No entanto, Nico Rosberg, o vice-campeão mundial levou o título de 'flop' do ano. O alemão foi a desilusão, porque a AFP acredita que podia ter dado mais luta para Hamilton.

Os melhores vídeos do dia

Será que vai fazer melhor em 2016?

Hamilton fala que "só tem espaço para um número um"

Se a AFP acredita que Rosberg pode enfrentar Hamilton, o campeão britânico parece não acreditar muito nisso. Hamilton vem de vencer o alemão pelos últimos dois anos e pensa que vai continuar fazendo isso. Os dois ficaram protagonizando vários despiques em pista e também fora dela e a Mercedes já mostrou ter dificuldades em controlar esses dois. 

Em declarações para a Planet F1, Hamilton admitiu mais uma vez que "existe fricção" entre os dois, mas desvaloriza os desentendimentos. O britânico recordou que conhece Rosberg desde seus treze anos e que, nessa altura, o alemão era o menino bonito do circuito. "Quando eu tinha 13 anos fui correr na Itália e quando eu cheguei lá ele era o filho de ouro. Ele chegaria em um helicóptero e tinha o melhor de tudo", relembrou Hamilton, contando que se tornaram amigos logo após a primeira corrida

Agora, tudo mudou e eles estão no top do esporte. "Estamos na F1 agora e ele, mais do que nunca, me quer vencer. Mas há apenas espaço para um número um", revelou Hamilton para a Planet F1

E o que pensa o leitor sobre isso: Será que Rosberg tem qualidade para contrariar Hamilton? Ou será que no próximo ano, o britânico vai seguir dominando em pista?