Assim como havia acontecido no primeiro turno, a rodada final do segundo turno do Brasileirão teve o baixo número de cartões amarelos e vermelhos como marca, apesar de ter jogos decisivos na luta pelo rebaixamento. Apenas uma expulsão ocorreu e 33 amarelos foram mostrados nos jogos de domingo. Na rodada 19, com as partidas de ida dessa jornada, os confrontos haviam registrado apenas 28 cartões amarelos. O número de expulsões, no entanto, foi mais alto: três.

Todavia, nem mesmo essa rodada 'disciplinada' conseguiu evitar que o Brasileirão 2015 fechasse sua temporada com o aumento de punições aplicadas aos jogadores em comparação com o ano passado.

Publicidade

A média foi de cinco cartões amarelos por jogo e uma expulsão a cada três partidas. Em 2014, o número era de quatro advertências com amarelo por confronto e uma expulsão acontecia a cada cinco duelos.

Contudo, o Brasileirão do ano passado foi uma exceção em cartões aplicados pelos árbitros. Teve o menor índice de amarelos e vermelhos na história dos pontos corridos. Se as punições da temporada 2015 forem comparadas com números históricos dessas punições, eles ficam abaixo da média. Levando-se em consideração todas as partidas a partir de 2003, quando o atual sistema de disputa foi implantado, a média de cartões amarelos por partida é de 5,1 por jogo e o índice de expulsões é de 0,38 por partida contra 0,29 do Brasileirão que foi encerrado no domingo.

O Vasco, rebaixado pela terceira vez em oito anos, foi o responsável pelo único cartão vermelho da rodada final, recebido por Jorge Henrique, foi o time que mais punições desse tipo recebeu ao longo de 2015. Teve 14 atletas excluídos das partidas. O Fluminense vem em segundo nesse ranking com dez jogadores mandados para o chuveiro mais cedo.

Em cartões amarelos, ninguém superou o Avaí. Seus atletas foram advertidos 120 vezes. O Vasco, no entanto, não fica muito abaixo nesse quesito. Levou 115 amarelos, mesmo número do Coritiba.

Publicidade
Os melhores vídeos do dia

Os times mais disciplinados em termos de cartões vermelhos foram Sport, Corinthians e Grêmio, que tiveram apenas duas expulsões em 38 partidas. Em relação aos amarelos, o Corinthians, com 66 advertências, foi quem menos recebeu esse tipo de punição. O Sport vem a seguir com 72.