Por volta das 6h30 deste domingo (31), horário de Brasília, terá o início o tão esperado confronto decisivo da chave masculina de simples do Aberto da Austrália. Pela quarta vez na história, Novak Djokovic e Andy Murray decidem o Grand Slam australiano. Nas três anteriores (2011, 2013 e 2015), melhor para o sérvio.

Djokovic, tenista número 1 do mundo, entrará na Rod Laver Arena neste domingo em busca do seu sexto título naquele palco. Além das três conquistas sobre Murray, o sérvio também venceu em 2008, ante o francês Jo-Wilfried Tsonga, e em 2012, diante do espanhol Rafael Nadal. Nole jamais perdeu uma final de Australian Open.

Murray, por sua vez, chega pela quarta vez na carreira a uma decisão do Grand Slam da Oceania. Fora os três confrontos perdidos para Djokovic, o britânico foi derrotado por Roger Federer na decisão da edição de 2010. Andy Murray tem somente dois Majors vencidos na carreira: US Open em 2012 e Wimbledon em 2013.

A missão para acrescentar mais um em sua galeria não deverá ser nada fácil. Pela frente estará o embaladíssimo Novak Djokovic, que surpreendeu a todos na semifinal ao atropelar o suíço Roger Federer. Fora isso, conta a favor do sérvio o amplo retrospecto positivo sobre Murray. Em 30 confrontos, venceu 21. Desde 2014, em 11 confrontos, Murray só venceu o número 1 do mundo uma única vez.

Por fim, Novak Djokovic entra em quadra com a possibilidade de vencer o seu terceiro Grand Slam seguido.

Os melhores vídeos do dia

No seu mágico ano de 2015, apenas Roland Garros escapou graças ao talentoso suíço Stan Wawrinka. Nole vem dos títulos de Wimbledon e do US Open do ano passado, ambos vencidos sobre Roger Federer na final.