Um dos maiores ídolos da história recente do Internacional está de malas prontas para voltar pa­ra casa. Andrés D’Alessandro está indo embora do Internacional e voltando à sua terra natal, Argentina.

O talentoso meia confirmou sua saída após conceder uma entrevista nessa quarta-feira (03),  afirmando que jogará a Copa Libertadores da América de 2016 pelo River Plate.

Publicidade
Publicidade

A oportunidade de voltar a disputar a Libertadores pelo clube de coração, e também que o revelou ao Futebol, falou mais alto e o meia assinou contrato de empréstimo com o River Plate até dezembro deste ano, já que possui contrato com o Inter até dezembro de 2017.

Entrevista coletiva anunciando a sua saída foi emocionante

A notícia de sua saída da equipe gaúcha foi dada em uma emocionante entrevista coletiva, na qual o jogador chegou às lágrimas ao se despedir do Brasil, após sete anos de muitas glórias.

Jogador tenta conter as lágrimas em coletiva
Jogador tenta conter as lágrimas em coletiva

Um dos grandes fatores que o fez tomar essa decisão também diz respeito ao atual técnico do River Plate, o ex-jogador Marcelo Gallardo, que já foi seu companheiro de time, e também por causa do dirigente Enzo Francescoli, que é um dos ídolos de D'Alessandro no futebol.

Jogador deixará o clube para entrar para história do Inter

Atualmente D’Alessandro está com 34 anos e é considerado um dos maiores ídolos da história do Internacional. Ao longo de sete anos e meio, sua apresentação no Internacional ocorreu no dia 31 de julho de 2008.

Publicidade

Ele disputou 340 partidas pelo Internacional e conquistou vestindo a camisa do colorado os seguintes títulos:

  • Campeonato Gaúcho por seis vezes (2009, 2011, 2012, 2013, 2014 e 2015);
  • Copa Sul-Americana no ano de 2008;
  • Copa Libertadores da América em 2010;
  • Recopa Sul Americana em 2011.

Agora D'Alessandro irá em busca de sua segunda Copa Libertadores da América. O River está no grupo 1 da Libertadores e terá pela frente o The Strongest, clube Boliviano, e Trujillianos, clube da Venezuela, e o vencedor do confronto da pré-Libertadores que sairá do confronto direto de Oriente Petrolero, da Bolívia, e Santa Fe, da Colômbia.

Leia tudo