As mais variadas pesquisas, a respeito de exercícios físicos na musculação, demonstram a intensidade como uma variável determinante para a obtenção de resultados expressivos para todos os objetivos que se almejam, sejam eles emagrecer, aumentar massa muscular, aumentar a performance no seu esporte, manutenção da saúde e também melhora significativa no humor.

Durante a realização da musculação seus adeptos deparam-se constantemente com a dor muscular, optando, por vezes, de maneira equivocada pelo aborto da continuidade do seu treinamento para aliviar a tensão muscular.

Muitas vezes acreditando que atingiu ali o pico ideal do estimulo àquela musculatura em questão. No entanto, sentir dor muscular não significa ter atingido a intensidade ideal de treinamento.

Quando o indivíduo conhece as características de um treinamento intenso consegue preparar-se para ultrapassar seus limites, mesmo quando aparenta ser impossível. Dentro desta perspectiva torna-se imprescindível entender como a dor pode frustrar o objetivo de alcançar uma alta intensidade em um treinamento.

Sendo assim, o praticante precisa estar ciente de algumas características, inerentes, neste tipo de treino:

  • Todos que treinam em alta intensidade sentem muita dor, pois estão estimulando as terminações nervosas a enviarem informações para o cérebro sobre o grau de intensidade do exercício mantendo-o alerta até mesmo de possibilidade de lesões graves. Sentir dor não é exclusividade de ninguém, todos que almejam resultados expressivos vão sentir durante a execução de suas séries;
  • Mesmo quando a dor parece insuportável deve-se continuar para poder atingir a fadiga muscular;
  • A dor está presente desde a primeira repetição intensificando-se conforme o exercício é prolongado;
  • A fadiga muscular não é caracterizada pela dor, mas pelo ato de não conseguir repetir de maneira completa o exercício;
  • É atingindo a fadiga muscular que se consegue estimular de maneira eficaz o aumento do volume muscular;
  • O primeiro pensamento que se tem é o de parar o exercício;
  • A dor pós treino é alta e sente-se vontade de ficar em casa para melhorar, mas o melhor remédio para a dor pós treino é o próximo treino;
  • Nenhum corpo físico gosta de sentir dor, portanto fazer valer a própria vontade é extremamente necessário e difícil;
  • A utilização de analgésicos e anti-inflamatórios não é recomendada;

Aos portadores do conhecimento, destas características, do treinamento intenso cabe a missão árdua de elaborar estratégias para lidar com as diversas situações no treinamento onde a dor surgirá querendo convencer que a intensidade foi atingida. 

Outro aspecto que não deve ser esquecido é a existência de vários fatores que contribuem com o aumento de massa muscular e a diminuição de gordura corporal, tão importantes quanto a intensidade no seu treinamento.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades Opinião

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo