Mais um argentino começa a participar da vida do eterno Sport Club Internacionalde Porto Alegre. Trata-se de ninguém menos do que o Papa argentino Francisco. O Santo Padre recebeu, nas festividades da Páscoa nos jardins do Vaticano, o vice-presidente jurídico colorado Giovani Gazen juntamente com a sócia Cláudia Falcão. Do encontro, houvealguns minutos de conversa e, no final, o Papa Francisco mostrou-se emocionado ao ser presenteado com a camiseta oficial do time.

E não foi uma camiseta comum. Foi a de número 10 do símbolo colorado e também argentino Andres D’Alessandro que está curtindo uma temporada do River Plate. No manto colorado também foi estampado o nome do Papa Francisco.

Após dar suas bênçãos e desejar feliz Páscoa à Nação Colorada, Francisco reconheceu o Internacional como verdadeiro“Clube do Povo" não apenas do Rio Grande do Sul, mas no Brasil e em todo Planeta, mérito e conquistas por tudo que alcançou nestes mais de 100 anos.

Um time inteiro de argentinos

O Inter já teve em seu elenco um verdadeiro celeiro de craques. Iniciou quando utilizava o antigo Estádio dos Eucaliptos. Naquele tempo, o argentino que comandava o ataque colorado era o charrua José Villalba (1941/1949). Só em 1996 chegou novo argentino. Ogoleiro campeão mundial pela seleção Argentina em 90 Goycochea. Em 2002, outro compatriota desembarcou no estádio Beira-Rio.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Libertadores

O zagueiro Ameli também teve uma passagem breve.

De2007 a 2012 foi a vez do incansável e guerreiro Guiñazú. Ele ganhou várias vezes o título de melhor do Brasil pela CBF. Em 2008, chegou o grande e idolatrado e carrasco gremista Andrés D'Alessandro que foi liberado por um ano para jogar pelo River Plate. Em 2010, chegou o goleiro de seleção Pato Abbondanzieri que ajudou o Inter a ser Campeão da Copa Libertadores.

A partir daí, mesmosem o brilho de D'Alessandro,outros argentinosvestiram o manto sagrado do Inter. Bolatt (2011/2012), Cavenaghi(2011), Dátolo(2012), Scocco(2013), Luque(2014) e Lisandro López(2015).

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo