O melhor e mais famoso jogador de Futebol do clube Real Madrid, Cristiano Ronaldo, abrirá um processo contra a empresa Proto Group que deu uma notícia inverídica sobre o futebolista. O grupo empresarial anunciou que CR7 iria comprar uma favela, que se situa na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro. Além de outros investimentos que o craque faria pelo Mundo.

A Proto Group divulgou que Cristiano Ronaldo, além de estar envolvido na compra da favela no Rio, também iria adquirir um hotel de luxo na cidade-estado de Monaco, além de apartamentos na cidade de Nova Iorque.

Publicidade
Publicidade

Depois de serem lançadas na mídia pela EFE, as informações ganharam repercussão e foram contraditas por um dos empresários do artilheiro da Liga dos Campeões.

O porta-voz do clube europeu frisou que os boatos do envolvimento do craque nessas empreitadas empresariais eram mentira e que os assuntos relacionados a Cristiano Ronaldo devem ser divulgados apenas por meios oficiais ligados, diretamente, ao jogador.

Publicidade

Nesse caso, a imprensa divulgou informações equivocadas a fim de se beneficiar.

A empresa Proto Group, gerenciada por Alessandro Proto, um Italiano, disse ainda que o artilheiro português iria fazer um filme dirigido por Martin Scorsese. O grupo empresarial que emitiu as informações inverídicas a respeito de Cristiano Ronaldo, pertence ao mercado financeiro, e seu interesse seria se beneficiar com essas notícias.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol

No comunicado emitido por um agenciador de Cristiano, a porta-voz diz que o nome do jogador e sua fama de atleta já são utilizadas para fins pessoais ou empresariais de terceiros, há tempos. Segundo a nota, um empresário muito famoso chegou a ser condenado a mais de três anos de prisão por difamar o jogador inventando mentiras a seu respeito. O tribunal Italiano entendeu que houve má fé por parte do empresário em usar a imagem de Ronaldo para se promover.

A nota ressalta que as informações sobre a vida particular do atleta devem ser divulgadas apenas por veículos confiáveis e que a imprensa deve parar de tentar enganar as pessoas com falsidades e mentiras amplamente difundidas a partir de uma notícia não confiável, emitida por uma empresa de caráter duvidoso.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo