A apenas 100 dias da 31ª edição dos Jogos Olímpicos, o Rio de Janeiro e o Brasil enfrentam muitos desafios para deixar a casa arrumada para receber milhares de estrangeiros, e ter os olhos do mundo por cerca de três semanas. A principal potência da América do Sul está imersa em várias crises: econômica, hídrica e principalmente Política.

A presidente Dilma Rousseff (PT) pode ser afastada do cargo nos próximos dias, com o Senado Federal votando a continuidade ou não do processo de impeachment iniciado em dezembro último.

O Governo trata a questão como "um golpe de Estado em curso na frágil democracia brasileira, orquestrado pelo vice-presidente Michel Temer e pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha [ambos do PMDB]", e já é cogitada a antecipação das eleições gerais para o fim do ano.

O estado do Rio de Janeiro vive a pior Crise econômica de sua história, com dezenas de categorias de servidores em greve por atraso de salários, escolas ocupadas por alunos e calote nos aposentados.

O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) está licenciado, em tratamento contra um câncer, e Francisco Dornelles (PP) é a bola da vez.

A principal obra de mobilidade para as Olimpíadas - a Linha 4 do Metrô, que liga Ipanema à Barra da Tijuca - não ficará totalmente pronta a tempo dos Jogos: a estação Gávea não tem prazo para ser concluída, e apenas o público olímpico poderá usar as novas estações nos dias do Rio 2016.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Política

No Parque Olímpico, o Velódromo é a única instalação preocupante: só deve ficar pronto a 15 dias da cerimônia de abertura.

Há pouco menos de uma semana, outra tragédia assustou os cariocas: o desabamento de parte da Ciclovia Tim Maia, que matou duas pessoas, revelou falhas graves de projeto. Mas o que tira o sono dos estrangeiros são as epidemias de dengue, chikungunya e principalmente zika. A delegação da Coreia do Sul, por exemplo, anunciou que seus atletas vão usar uniformes de mangas longas, com tecido embebido em repelente de insetos.

Faltando pouco mais de 3 meses para o início da festa, o Rio soube superar problemas financeiros e atrasos na maior parte das obras. O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) inicia suas atividades em 22 de maio, ligando a Rodoviária Novo Rio ao Aeroporto Santos Dumont. No dia em que o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) recebeu o fogo olímpico na Grécia, o prefeito Eduardo Paes (PMDB) confirmou que a cidade terá três feriados durante os Jogos, nos dias 5, 18 e 22 de agosto.

Dias depois, a cidade também sedia os Jogos Paralímpicos, entre 7 e 18 de setembro.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo