Semifinais do Campeonato Mineiro. O jogo: URT contra Atlético-MG, ou seja, um gigante da capital contra um pequeno do interior, partida disputada em Patos de Minas. Quem esperou facilidade, entretanto, errou. A equipe interiorana não facilitou e mostrou dificuldades. O placar da partida deu clara visão sobre isso: 2 a 2, com falha de Victor e Pratto.

Primeiro é necessário falar da primeira falha da tarde.

Publicidade
Publicidade

A partida estava empatada em 1 a 1. A URT pressionava e tinha um escanteio. O sol atrapalhava a visão do goleiro Victor. Após a cobrança, ele saiu, mas não achou bola, muito menos o jogador. A resultado foi a facilidade para Ramos cabecear sem goleiro, para colocar novamente a equipe do interior em vantagem.

Pouco depois foi a vez de Lucas Pratto falhar. O atacante que se vangloriava de nunca ter perdido um pênalti na carreira, porém, isolou.

Publicidade

Com a penalidade marcada em Leonardo Silva, o camisa 9 atleticano já se prontificou para a batida - como acontece normalmente. Lucas, entretanto, isolou a bola, na tentativa de tirar do goleiro, ele tirou a bola do gol e mandou por cima.

"Coloquei a bola acima do que coloco normalmente. Coloquei muito acima do que coloco normalmente. Foi o primeiro", justificou Lucas Pratto ressaltando, inclusive, seu primeiro erro do fundamento na carreira.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Atlético Mineiro

O atacante, porém, se desculpou com os torcedores lances depois. Após lançamento para a área, Pratto não finalizou,mas entregou a bola para Clayton, que, sozinho, empatou a contagem em Patos de Minas. O 2 a 2 saiu de bom tamanho para o Atlético-MG, já que terá a facilidade de decidir o jogo em Belo Horizonte, no estádio Independência, no próximo fim de semana.

Campo em péssimas condições!

Outra situação que chamou a atenção na partida das semifinais do Campeonato Mineiro foi a situação do campo.

O gramado do estádio da URT, com buracos e muita terra para cobrir alguns lugares do campo gerou reclamação para os atletas. 

“Não estávamos conseguindo colocar a bola dentro da área. Começamos a colocar a bola dentro da área e tivemos quatro ou cinco chances de gol. Chegamos ao empate, depois tive chances de cabeça. O campo não permitia que tocássemos muito a bola. Temos de estar tranquilos", finalizou Pratto na saída de campo.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo