Oatacante André já começa a viver dias de cobrança com a camisa do Corinthians. Sem grandes apresentações, animando pouco os torcedores, o atleta, porém, ganha o apoio do técnico Tite, que espera melhor rendimento do atleta durante o ano. Para ajudar seu avante, o técnico alvinegro, inclusive, lembrou a situação vivida por Vagner Love durante o certame 2015.

Palmeiras e Corinthians na TV

"O André tem seis meses de prazo ainda.

Só deu o Vagner Love com nove meses, tal qual uma gestação (risos). A construção de equipe tem que amadurecer, coordenação de movimentos. A gente apressa esse processo, mas é inevitável. Tem tempo. Calma. É um processo natural. O André terá seu momento, e a gente tem que ter calma para que ele possa desenvolver seu potencial. André é criativo, ofensivo, e requer um tempo maior", observou em conversa com a imprensa.

André chegou ao Corinthians no início do ano, com as melhores expectativas de substituir Vagner Love - que também viveu altos e baixos em 2015, mas terminou o ano como titular absoluto, homem de confiança de Tite e Campeão Brasileiro. Já André passou a temporada passada no Sport, onde teve certo destaque.

Tricolor quer vitória para embalar na Libertadores

O camisa 9, no entanto, tem histórico negativo na carreira.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Corinthians

Desde que voltou ao Brasil, com a camisa do Atlético-MG, André luta para se firmar. No Galo, passou certo tempo até ser emprestado ao Vasco e Santos, mas também nos dois clubes não teve destaque. De volta ao time de Minas Gerais, André não conseguiu assumir a titularidade. Insatisfeito, foi negociado junto com Giovanni Augusto.

Equipe voando nas fases decisivas

O Corinthians classificou-se nas duas competições importantes que disputou até agora: no Paulistão 2016, com destaque, e também na Copa Libertadores.

Agora são somente decisões que a equipe de Tite terá pela frente. Segundo o treinador, é importante melhorar alguns pontos.

"Primeiro, aspectos emocionais, não deixar que erro de arbitragem, reclamação de torcedor ou erro de companheiro atrapalhe o nível de concentração, para que haja relação de confiança. No aspecto técnico, de criação, temos oscilado a precisão na finalização. Toda vez que há 40% ou mais de precisão, temos feito, e por isso somos o segundo melhor ataque.

Se tivesse havido regularidade maior, o índice ia melhorar. E a amplitude, em termos técnicos, de alargar o campo. Precisão de finalização, aspecto emocional, auxílio do torcedor, manutenção da segurança defensiva", finalizou.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo