No último final de semana, a cidade de Minsk, na Bielorússia, recebeu seleções nacionais de ginástica rítmica para a primeira etapa da Copa do Mundo da modalidade.  Essa foi a primeira da série de três, no continente europeu. A próxima fase será em Sófia, na Bulgária, e, por último, as delegações viajam para Guadalajara, na Espanha.

Em preparação intensa, desde o mês de março, o Brasil já participou de outras etapas de Copas do Mundo e também do evento-teste da Rio 2016, em abril.

Publicidade
Publicidade

Para a comissão técnica, o momento atual é o de atingir o melhor momento físico-técnico, para chegar ao ápice nos Jogos Olímpicos.

Em Minsk, a seleção brasileira obteve boas marcas. O conjunto de seis ginastas esteve nas finais de arco e maças e das cinco fitas, finalizando as provas na sexta colocação.  A pontuação das meninas brasileiras atingiu 16,700, nas cinco fitas, e 16,850 no arco e maças.

Na comparação com os resultados do evento-teste das Olimpíadas, no mês de abril, a evolução foi visível.

As meninas da ginástica rítmica participam de três etapas da Copa do Mundo
As meninas da ginástica rítmica participam de três etapas da Copa do Mundo

Naquela oportunidade, o conjunto atingiu notas de 16,183 no arco e maças, e 14,883 nas cinco fitas.

Satisfeita com as pontuações registradas, a técnica brasileira, Camila Ferezin, disse que sua estratégia para os torneios visa, principalmente, escolher as cinco melhores atletas para a Rio 2016. Em relação à pontuação, a treinadora confirmou que o objetivo é o de atingir os 17,000.

A técnica também destacou o planejamento elaborado para que a equipe nacional atinja resultados inéditos no Rio.

Publicidade

A posição mais alta das ginastas brasileiras foi o oitavo lugar nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000, e de Atenas, em 2004. Camila Ferezin participou como atleta nos Jogos da Austrália e como assistente-técnica na China.

A atleta Natália Gaudio, já selecionada para as Olimpíadas, realizou estágio de treinamento em Sófia, na Bulgária, desde o dia 11 deste mês. Ela se incorporou à seleção em Minsk. Competindo na prova individual, a ginasta faturou o prêmio de “Miss Criatividade”.

Segundo ela, a premiação veio em função de seu "estilo diferente” de apresentação.

Leia tudo e assista ao vídeo