Na noite da última sexta, Fred, depois de sete anos, encerrou uma passagem vitoriosa pelo Fluminense e acertou um contrato de duas temporadas com o Atlético-MG. Com a saída do centroavante, o Tricolor teve que procurar por outro capitão e a escolha recaiu sobre outro jogador que também foi contratado em 2009: Gum.

Nesta terça, dois ídolos recentes da história da equipe das Laranjeiras concederam entrevista ao Lancenet e deram a sua opinião sobre a opção pelo camisa 3, para liderar o time dentro de campo. 

O primeiro deles foi Washington.

Publicidade
Publicidade

Companheiro de Gum no próprio Fluminense, em 2010, o ex-atacante demonstrou bastante otimismo. Segundo ele, a opção pelo defensor, levando-se em conta de que ele também está no clube há muito tempo (desde 2009), é algo natural.

"O Fluminense tem que sobreviver e buscar outros jogadores que possam exercer o mesmo papel que o Fred. O Gum é o jogador mais experiente do time, é normal ele se tornar o capitão, é algo natural neste momento", declarou o Coração Valente.

Publicidade

Um dos responsáveis diretos pelo histórico título do Campeonato Carioca de 1995, o ex-meia, Aílton, também expressou a sua opinião. Para ele, mesmo a torcida reconhecendo a necessidade de não ficar lamentando a saída de Fred, há dúvidas se, realmente, Gum tem o perfil necessário para assumir a liderança de um grupo dentro das quatro linhas.

"O Gum oscilou muito, foi banco, ele tem muitos anos de clube, mas ainda não é um ídolo, um jogador que tem total confiança da torcida.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
PaixãoPorFutebol Fluminense

É um jogador que já fez gols importantes, mas perfil de líder ele ainda não mostrou ter. Agora, sem o Fred, vamos ver", resumiu o ex-camisa 8.

Nascido em São Paulo, Gum tem 30 anos e iniciou a sua carreira no Marília. Logo em seguida, foi emprestado ao Internacional, mas ganhou projeção no futebol nacional com a camisa da Ponte Preta. Pelo Fluminense, esteve em campo por 324 ocasiões, marcando 24 gols, além de conquistar dois Campeonatos Brasileiros (2010 e 2012), o Estadual do Rio de 2012 e a Primeira Liga, no início de 2016.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo