Esta quinta-feira (02) é especial para a massa alviverde de São Paulo. Neste dia, o Palmeiras celebra 20 anos de um grupo que, entre várias virtudes, tinha a vocação do gol. Comandado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo, o clube de Palestra Itália tinha em seu elenco jogadores de reconhecida qualidade técnica. Os principais destaques da chamada "Máquina Verde" eram os meias Djalminha e Rivaldo, além do atacante Luisão. Os dois últimos, inclusive, fariam parte da Seleção Brasileira de 2002, campeã da Copa do Mundo realizada, naquele ano, na Coreia do Sul e no Japão.

Publicidade
Publicidade

Em 1996, depois de perder o título para o rival Corinthians na temporada anterior, o Palmeiras não deu brechas para qualquer tipo de dúvida ao longo daquele Campeonato Paulista. Era um time que, na base do toque de bola, encantava os seus torcedores e arrasava com quem tentasse enfrentá-lo. Conquistou aquele Estadual sem perder um clássico.

Nos 30 jogos disputados, o Verdão obteve 27 vitórias, dois empates e só foi derrotado pelo Guarani (1 a 0), em Campinas, totalizando 83 pontos, quase 30 a mais do que o São Paulo, segundo colocado.

Publicidade

Outro fato que chamou a atenção foi o número de gols marcados. Ao todo, os esmeraldinos balançaram as redes adversárias por 102 vezes e foi vazado em apenas 19 ocasiões.

Além da derrota para o Guarani, o Palmeiras também não fez gols contra o União São João. Atuando em casa, a equipe de Araras segurou o 0 a 0 com a "Máquina Verde".

De todos os jogos, dois chamaram a atenção. O primeiro foi na Vila Belmiro, quando, mesmo diante da pressão da torcida local, o Palmeiras não tomou conhecimento do Santos e aplicou uns sonoros 6 a 0.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Palmeiras

Para quem achava isso bom, algum tempo depois, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, a vítima foi o Botafogo-SP e de forma mais impiedosa: 8 a 0.

Tamanha superioridade foi coroada em um Palestra Itália abarrotado. Necessitando apenas de um empate, os palmeirenses foram mais "humildes" e, com gols de Luisão e Cléber, garantiram mais um Paulistão ao derrotar o Santos por 2 a 0.

Já em termos nacionais, a "Máquina" não obteve o mesmo êxito. Na Copa do Brasil, eliminação para o Cruzeiro nas semifinais; nas quartas-de-final do Brasileirão, o algoz foi o Grêmio.

Time-base do Palmeiras em 1996: Velloso, Cafu, Sandro, Cléber e Júnior; Amaral, Flávio Conceição, Rivaldo e Djalminha; Muller e Luisão.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo