Depois de sua edição inicial nesse ano em caráter amistoso, a Primeira Liga entrou em acordo com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e, a partir de 2017, fará parte do calendário oficial do esporte nacional. Diante disso, o próximo passo será entrar em acordo com uma emissora de televisão para que os jogos do torneio sejam exibidos, algo que, até o presente momento, não aconteceu.

"Até agora, não tem nada (contrato com TV). Não adianta brigar por algo que não existe.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Futebol

Ou mesmo se iludir", declarou Sandro Pallaoro, presidente da Chapecoense, em entrevista concedida à ESPN Brasil nesta segunda.

Na última semana, os dirigentes dos clubes integrantes da Liga se reuniram e discordaram quanto à divisão de cotas de transmissão.

Alguns não concordam em haver um parcelamento igual. Para Pallaoro, existem agremiações que só pensam nelas e espera uma solução no novo encontro, previsto para acontecer em duas semanas.

"Muitos clubes pensam somente neles, é um negócio difícil. Acham que apenas eles existem, que são grandes e enormes. Se não colocarmos o Futebol antes, não vai melhorar nunca. Daqui a 15 dias, devemos nos reunir de novo e sentar um pouquinho para ver se nos entendemos", complementou.

No início da atual temporada, presidentes de América-MG, Atlético-MG, Cruzeiro, Grêmio, Internacional, Flamengo, Fluminense, Atlético-PR, Coritiba, Paraná, Chapecoense, Joinville, Criciúma, Avaí e Figueirense buscando alternativas para melhorar os seus caixas, resolveram formar a Primeira Liga, mas encontraram resistência de o torneio ser aceito por parte de algumas federações, principalmente a do Rio de Janeiro.

Os melhores vídeos do dia

Aos poucos, no entanto, a competição foi ganhando espaço.

Em 2016, 12 equipes, divididas em três grupos de quatro, disputaram o título. Após uma fase de classificação e outra semifinal, Fluminense e Atlético-PR se credenciaram para a decisão. No último dia 20 de abril, diante de quase 30 mil pessoas no Mário Helênio, em Juiz de Fora, zona da mata de Minas Gerais, o Tricolor, com um gol de Marcos Júnior na segunda etapa, derrotou o Furacão por 1 a 0 e levou a taça para as Laranjeiras.