A cada grande atuação de Gabriel Jesus com a camisa do Palmeiras, os olhos dos grandes clubes da Europa crescem sobre o garoto de apenas 19 anos. Titular do Verdão desde o ano passado, Jesus tem sido um dos destaques da equipe em 2016 e o principal nome da ótima arrancada do clube no Brasileirão - no momento, o alviverde lidera a competição com 19 pontos em nove rodadas.

Tido como um dos potenciais destinos de Gabriel Jesus, o Barcelona já teria feito a primeira proposta para buscar o jogador no Palmeiras.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Palmeiras

De acordo com informações divulgadas pelo jornal espanhol "Sport", o clube catalão ofereceu cerca de 19 milhões de dólares, aproximadamente R$ 64,3 milhões, com um valor aditivo de R$ 16,9 milhões.

O clube paulista e os representantes do atacante não gostaram da oferta.

Cinco clubes europeus, incluindo o Barcelona, têm estipulado em contrato um "desconto" para contratar Gabriel Jesus. Na multa rescisória do palmeirense, 40 milhões de euros são necessários para a contratação. Mas para Barcelona, PSG, Real Madrid e Manchester United podem levá-lo por "apenas" 24 milhões de euros.

Para o mesmo jornal "Sport" que divulgou a oferta, Gabriel Jesus disse que seria "um sonho" poder jogar no Barcelona. Jesus também ressaltou que é consciente de suas condições, do seu potencial e do que ainda poderá fazer jogando futebol.

Mesmo com todas as especulações, o Palmeiras segue garantindo oficialmente que não há nenhuma negociação em andamento. Após a vitória por 3x1 sobre o Santa Cruz, no Allianz Parque, no último sábado - no duelo que rendeu a liderança ao clube -, o diretor Alexandre Mattos desmentiu qualquer tipo de proposta por Gabriel Jesus.

Os melhores vídeos do dia

"O Palmeiras não tem nenhuma negociação em andamento, seja para chegada ou para saída", sintetizou Mattos após a vitória.

Por enquanto, o atacante Gabriel Jesus segue como jogador do Palmeiras e estará em campo nesta terça-feira, pela décima rodada do Brasileirão, contra o América Mineiro, em São Paulo. Mas resta saber até quando esta cena se repetirá.