Com a franqueza e a espontaneidade de sempre, Jaqueline, uma das mais queridas jogadoras do Vôlei nacional, surpreendeu a torcida brasileira ao declarar nesta sexta-feira (03) que preferia disputar os Jogos Olímpicos fora do país. A experiente bicampeã olímpica ressalvou que vai ser “um momento muito importante para nós”, mas mostrou preocupação com o “tête-à-tête” e a inevitável pressão da imprensa e dos torcedores pela medalha de ouro.

Jaque chegou a pedir, ao lado do marido Murilo, também atleta da seleção brasileira, que seus familiares não acompanhem as partidas do Brasil no Maracanãzinho. Até o filhinho do casal, Arthur, de dois anos, está na lista dos “excluídos”. A jogadora lembrou que serão 15 dias de concentração total e que, “infelizmente”, a família e até o menino terão de ser esquecidos nesse período. “É para eles que nós (ela e Murilo) vamos fazer isso (a conquista da medalha)”, afirmou.

“Sempre joguei fora”, ela diz, destacando também que outros atletas – sem esclarecer se do vôlei ou de outras modalidades – também preferiam disputar os Jogos Olímpicos fora do Brasil. Ela revelou que ficará “felizaça” com uma medalha de ouro, competindo no Rio.

A declaração foi dada durante a sessão de treinamentos da seleção brasileira em Barueri, na Grande São Paulo. Jaqueline está em recuperação de um edema e estiramento na região do joelho esquerdo, provocados por um choque com a meio de rede Adenízia, num simples aquecimento.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Vôlei

A contusão veio se somar a outros problemas físicos da ponteira, além da má fase durante a Superliga, jogando pelo Sesi-SP.

Com a confiança do técnico Zé Roberto, ela tem evoluído na condição física. Segundo sua avaliação, chegou a 60%, sem dores, mas destaca que jogadora de seleção precisa estar “sempre 100%”.

Jaqueline sabe que, em breve, sairá a lista do time olímpico do vôlei brasileiro. Hoje, o grupo tem 16 jogadoras e ainda chegarãoas levantadoras Fabíola, que se tornou mãe no dia 19 de maio, e a jovem Naiane, titular do Brasil B durante o torneio de Montreux, na Suíça.

Dessas, apenas 12 serão inscritas.

O Grand Prix, que começa no próximo dia 9 de junho, com jogos na Arena Carioca, deverá ser decisivo para a definição das convocadas. Jaque diz estar preparada para entrar já na primeira partida, contra a Itália.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo