Ao contrário do que chegou a ser divulgado na semana passada pela imprensa italiana, as negociações do Internacional para contar com o centroavante Nico López, atualmente no Nacional do Uruguai, estão longe de ser concretizadas.

Pelo menos é o que afirmou o vice-presidente do Inter, Carlos Pellegrini em entrevista concedida à TV Bandeirantes de Porto Alegre. O dirigente colorado acrescentou que os representantes da Udinese não gostaram da proposta inicial feita pelo clube gaúcho de 6 milhões de euros por 50% dos direitos federativos do centroavante uruguaio que joga no Nacional de Montevidéu.

Publicidade
Publicidade

De acordo com Pellegrini, o clube italiano aceita apenas vender 100% dos direitos de Nico e para isto quer 12 milhões de euros. Nestes termos, o negócio se torna praticamente inviável para a realidade financeira do Brasil. Outra versão da imprensa italiana sobre a negociação que também foi desmentida por Carlos Pellegrini é a de que Eduardo Sasha estaria incluído nesta negociação. 

Na tentativa de viabilizar um acordo o empresário do jogador, Pablo Betancour, se reunirá na próxima semana com Gianpiero Pozzo, dono da Udinese, para pedir que este aceite reduzir os valores para a contratação de Nico López pelo Internacional.

Publicidade

Se o milionário italiano não aceitar a proposta, dificilmente o centroavante uruguaio vestirá a camisa colorada no Brasileirão 2016. Conta a favor do Inter que Pozzo era detentor dos direitos federativos do chileno Charles Aránguiz quando este foi contratado pelo Internacional, e de certa forma nutre uma certa simpatia pela direção do clube gaúcho.

No entanto, o empresário da Udinese é conhecido por ser uma pessoa radical e que dificilmente retrocede nas suas transações.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol PaixãoPorFutebol

Outra questão que conspira contra o Inter é o fato de que o próprio Nico não deseja sair do Uruguai, pois pretende ganhar um título importante com a camisa do clube que o projetou para o Futebol mundial.

Mais do que isso, López tem um filho de quatro anos e não gostaria de deixar o Uruguai neste momento. Mesmo que não admita publicamente, a direção colorada já começa a analisar outras alternativas no mercado para compor seu ataque titular na temporada de 2016.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo