A noite do UFC 200 de fato vai ficar na história do MMA mundial. Pela primeira vez, a maior organização de MMA do mundo realizou três eventos consecutivos na mesma semana, e terminou com 2 cinturões para o Brasil, sendo um deles inédito. Após Rafael dos Anjos perder o cinturão da categoria peso-leve para o americano Eddie Alvarez na quinta-feira, e Cláudia Gadelha não conseguir tomar o cinturão da categoria peso-palha feminino da polonesa Joanna Jedrzejczyk na sexta-feira, José Aldo e Amanda Nunes garantiram os dois únicos cinturões para o Brasil dentre as 10 categorias de peso da organização.

Publicidade
Publicidade

Foi uma noite de grandes lutas que terminou com bônus de "Performances da noite" para Amanda Nunes, Cain Velasquéz, Joe Lauzon e Gegard Mousasi e cada um levou US$ 50 mil.

No card preliminar, os brasileiros Thiago Marreta e Raphael Assunção perderam suas lutas para respectivamente Gegard Mousasi e TJ Dillashaw.

No card principal, o primeiro brasileiro a entrar no octógono foi José Aldo, que após sua derrota para o irlandês Conor Mcgregor em dezembro do ano passado, iria tentar reconquistar o cinturão da categoria peso-pena.

Brasileira fez história no UFC deste final de semana
Brasileira fez história no UFC deste final de semana

A disputa com Frankie Edgar valeu o cinturão interino para Aldo, que irá ter sua revanche, ainda não marcada, para tentar unificar o título. O brasileiro venceu o americano por decisão unânime dos juízes (49-46, 49-46 e 48-47).

Em seguida foi a vez de Anderson Silva. O "spider" aceitou a luta contra o americano Daniel Cormier apenas dois dias antes da data marcada para o evento, após o exame antidoping de Jon Jones atestar positivo. Mesmo perdendo a luta por pontos (triplo 30-26), Anderson foi muito aplaudido e conquistou a maioria da torcida que estava presente na arena em Las Vegas.

Publicidade

O grande feito ficou por conta da brasileira Amanda Nunes, fechando a noite do UFC 200. A baiana de 28 anos, faixa preta de Jiu-Jitsu e faixa marrom de Judô, venceu por finalização no primeiro round, com um mata-leão, a americana Miesha Tate e se tornou a primeira brasileira campeã do UFC. Amanda poderá ter que defender o seu cinturão da categoria peso-galo feminino ainda este ano, mas ainda não se sabe a data e qual adversária terá de enfrentar.

Leia tudo e assista ao vídeo