Na manhã desta sexta-feira (15), a televisão estatal turca informou, através de um comunicado oficial, que o Exército assumiu o poder no país através de um golpe de estado. As informações que chegam da imprensa, até o momento, são desencontradas e confusas, mas existem registros de enfrentamentos armados em Ankara, capital da Turquia e em Istambul.

O conflito em território turco atinge de perto algumas figuras consagradas do Futebol mundial, especialmente ex-jogadores do Barcelona.

Em função de um evento beneficente promovido pelo camaronês Samuel Eto'o, algumas estrelas do futebol internacional como Messi, Deco, Puyol, Neymar, Arda, Drogba, Adebayor, Hazard, Maradona e Mourinho foram convidadas para essa partida. Messi está de férias e não se fará presente, enquanto que Neymar declinou do convite por estar se preparando para as Olimpíadas.

No entanto, informações preliminares dão conta de que Eto'o, Abidal, Puyol e o brasileiro Deco teriam viajado esta manhã para a Turquia.

O site espanhol Sport informou que estes atletas estariam fazendo todos os esforços possíveis para sair da capital turca através de um voo fretado. No entanto, a maior dificuldade está no fato de que os aeroportos estão fechados pelo Exército, bem como os principais prédios públicos.

Obviamente que pelas circunstâncias caóticas vividas pelo país a partida que deveria ser promovida pelo jogador Samuel Eto'o foi cancelada.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Governo

Não existe ainda nenhuma informação oficial a respeito das condições destes jogadores que estariam tentando sair da Turquia ainda nesta sexta-feira.

O último registro deles foi uma foto do Instagram do jogador Abidal, no Aeroporto de Barcelona, minutos antes de viajarem para a capital turca. Com o caos estabelecido no país a comunicação ficou prejudicada e toda informação é desencontrada. Oficialmente um representante do Governo turco manifestou-se pouco antes do golpe garantindo que o Estado tinha a situação sob controle e que não iria ceder aos golpistas.

No entanto, com os conflitos armados, restaram muitas incertezas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo