Jorge Sampaoli, técnico do Sevilla (ESP), ainda não desistiu de ter Paulo Henrique Ganso atuando em seu elenco e fez nova cobrança para que a diretoria do clube continue sua pressão sobre o Tricolor paulista para contratar o camisa 10. 

O São Paulo, que anteriormente recusou oferta dos espanhóis pelo meia, sabe que desta vez as possibilidades de manter o Maestro no Morumbi são remotas, já que o staff do atleta sinalizou pela não renovação de seu vínculo com o clube, que se encerra em setembro de 2017.

Publicidade
Publicidade

A cena não é desconhecida do Tricolor mas, desta vez, o time é a vítima em vez de algoz. Isto porque, em 2012, a diretoria são-paulina tirou proveito do relacionamento conturbado entre o Santos FC e Paulo Henrique Ganso e fez um acordo com o grupo investidor DIS, dono dos direitos do atleta, para providenciar a transferência do jogador para o CT da Barra Funda. Na época, a empresa pagou cerca de R$ 7 milhões ao Santos para tirar o meia da baixada santista.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol PaixãoPorFutebol

Agora, o Sevilla tem nova oferta para propor aos dirigentes tricolores que, por conta da Libertadores, tentam postergar qualquer negociação com o time da Andaluzia.

Embora seu vínculo com o Soberano se encerre apenas em setembro de 2017, Ganso poderá assinar pré-contrato com outro clube já em março do mesmo ano.

Os agentes do camisa 10 demonstraram repúdio à atitude dos diretores do São Paulo de ignorar as tratativas com o clube espanhol e disseram que se PH Ganso não for negociado agora, ficará até o restante do contrato que, por sua vez, não será renovado, o que traria grandes prejuízos financeiros ao Tricolor paulista.

Publicidade

Em tratamento por conta de um estiramento na coxa direita, o meia está fora da primeira partida da semifinal da Libertadores, nesta quarta-feira (6), às 21h45, no Morumbi, contra o Atlético Nacional-COL. Edgardo Bauza tem esperanças em contar com o jogador para a partida de ida, dia 13, em Medellín.

Esta é a hora de vender Ganso, é o que acredita a DIS, dona de 68% dos direitos econômicos do jogador. Por isso, a empresa se dispõe até em repassar parte de seus percentuais ao SPFC para que o clube não saia no prejuízo e consiga, ao menos, reaver os quase R$ 17 milhões que investiu, em 2012, para ter 32% dos direitos do meia.

O presidente são-paulino Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, disse que o jogador está entusiasmado com a possibilidade de atuar em um grande time da Europa, sem falar da felicidade em ficar próximo do amigo Neymar. Mas o cartola disse estar decepcionado com sua saída porque sua qualidade técnica, algo que, segundo o dirigente, o encanta, fará falta ao Tricolor.

Paulo Henrique Ganso quase renovou seu vínculo com o São Paulo através de esforços do ex-diretor de Futebol Luiz Cunha que, inclusive, chegou a acertar valores e condições com o atleta.

Publicidade

Porém, com o pedido de demissão do dirigente, o acordo acabou anulado.

DIS e São Paulo estão evitando tratar suas divergências de forma pública.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo