A eliminação do Soberano na semifinal da Copa Libertadores contra o Atlético Nacional-COL, na próxima quarta-feira (13) em Medellín, poderá resultar em muitos problemas ao time paulista.

Na iminência de seguir à Argentina para dirigir a seleção do seu país, caso isso não aconteça, Edgardo Bauza terá um restante de ano cheio de sofrimento à frente do tricolor.

O tricampeão da Copa Libertadores (1992, 1993 e 2005) não é, nesta temporada 2016, nem de longe, o São Paulo Futebol Clube dos anos 90, um time que causava pânico nos adversários, na certeza de que seriam derrotados por Zetti, Vitor, Adilson, Ronaldão, Ronaldo, Pintado, Cerezo, Cafu, Rai e o capitão Palhinha, todos comandados pelo saudoso Telê Santana.

Com a escorregada em casa, ao perder para o Atlético Nacional por 2 a 0, diante de mais de 61 mil torcedores, a tarefa do São Paulo para seguir à final da Libertadores ficou ainda mais árdua, pois, se devolver o mesmo resultado em Medellín, o time de Patón ainda terá de contar com a sorte na disputa de pênaltis, pois Denis... melhor não comentar.

A pressão tende a ficar insustentável à medida que as cobranças da torcida forem mais incidentes e o exemplo disso foi a quebradeira que torcedores são-paulinos promoveram no Morumbi, na noite da última quarta-feira (6).

Outro problema será financeiro; se o São Paulo deixar o torneio continental na próxima quarta, vai perder a chance de colocar em seus cofres milhões de reais referentes às premiações pagas por classificação para a final e mais outros milhões por não ter sagrado-se campeão do torneio. Além destes prejuízos expostos, tem o fato de a não disputa da final tirar do clube uma arrecadação milionária no Morumbi.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Libertadores

Na última quarta-feira, as bilheterias renderam supreendentes R$ 7,5 milhões ao São Paulo.

Edgardo Bauza pretende reforçar seu elenco para a continuidade da temporada, na disputa pelo título do Campeonato Brasileiro. Porém, sem dinheiro, dificilmente o clube entregará ao treinador argentino as peças que ele solicitar. A diretoria são-paulina também pretende, ou pretendia, liquidar a compra de Maicon com parte do dinheiro das premiações da Libertadores.

Se, por um lado, o time paulista pode deixar de ganhar milhões de reais se for eliminado na semifinal da Libertadores, por outro, poderá rechear seus cofres com outros milhões oriundos de negociações de atletas o que, obviamente, não tem graça nenhuma, pois teria de repor os joagdores vendidos e, assim, continuaria na mesma.

Rodrigo Caio, Paulo Henrique Ganso e Jonathan Calleri deverão deixar o Soberano nas próximas semanas.

O primeiro deve servir aoLazio, da Itália. Desejado pelo Sevilla, o Maestro deve ir para a Espanha e o argentino Calleri, com contrato prorrogado apenas para a disputa da fase final da Copa Libertadores, já está convocado para defender a Seleção Argentina nos jogos olímícos e depois não deverá retornar ao clube paulista.

Edgardo Bauza também poderá deixar o tricolor paulista, cedendo aos insistentes pedidos da Associação de Futebol Argentino, a AFA.

Na 10ª colocação no Brasileirão, com 18 pontos, o São Paulo vai entrar em campo com time reserva, no próximo domingo (10), contra o América-MG, no Morumbi, às 16h, pela 14ª rodada do nacional.

Como desgraça pouca é bobagem, após enfrentar o Atlético Nacional, na Colômbia, o tricolor vai encarar o Corinthians, em Itaquera, e o Grêmio, em Porto Alegre, ambos entre os quatro primeiros times na tabela do Campeonato Brasileiro.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo