Uma façanha, talvez única na história, de duas equipes pouco badaladas no continente. Nem os argentinos do Boca Juniors e River Plate, muito menos os brasileiros do São Paulo, Corinthians e Palmeiras, a decisão da Copa Bridgestone Libertadores 2016 será entre Atlético Nacional, da Colômbia, e Independente Del Valle, do Equador. Desde 1991, não temos uma decisão sem representantes brasileiros ou argentinos.

Os equatorianos do Del Valle fizeram, na noite desta quarta-feira, o que pouco gente esperava, derrotar o Boca Juniors dentro da La Bombonera, completamente lotada.

Publicidade
Publicidade

E não foi uma simples derrota. O Del Valle chegou a abrir 3 a 1 com propriedades e não fez mais porque resolveu tirar o pé e segurar o resultado. A partida acabou 3 a 2 e os equatorianos chegaram a decisão inédita da Cpa Libertadores, passando por equipes gabaritadas como Colo-Colo do Chile e River Plate da Argentina e lógico, o tão temido Boca Juniors.

E não é por acaso que a equipe chega a sua primeira decisão. O técnico Pablo Repetto está no comando do time há 4 anos e busca talentos dentro das próprias categorias de base para montar sua equipe principal.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Libertadores

Um trabalho que está sendo lapidado há anos para chegar a este resultado. O lema da equipe é "Seremos o futuro campeão equatoriano", frase que demonstra um trabalho bem definido e planejado.

Na decisão, o Del Valle vai enfrentar o Atlético Nacional da Colômbia, time de melhor campanha na Libertadores e que atropelou o São Paulo nas duas partidas das semifinais. O Atlético já foi campeão da Libertadores em 1989 e vice campeão em 1996. Será a terceira decisão dos colombianos que chegam como favoritos. 

Colombianos e equatorianos não estão na decisão à toa.

Publicidade

O trabalho bem definido e a longo prazo demonstra, mais uma vez, eficiência no Futebol. Del Valle e Atlético possuem um padrão tático e técnico estruturado há anos por seus treinadores. O Atlético, desde a época de Juan Carlos Osório, em 2014, joga da mesma maneira. 

E não é só nos clubes que vemos os equatorianos e colombianos brilharem no continente sul-americano. Nas eliminatórias, as duas seleções lideram a caminhada rumo a Copa do Mundo de 2018.

O primeiro jogo da decisão será na próxima quarta-feira, no Equador. 

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo