Ao mesmo tempo em que finaliza o Centro de Treinamento (CT), cuja inauguração está prevista para os dias 21 ou 22 de julho), o Fluminense não esquece outro de seus grandes sonhos. De acordo com informações dos bastidores, a diretoria do Tricolor, na figura do Vice de Projetos Especiais, Pedro Antônio, já estuda a possibilidade de adquirir o terreno ao lado da Vila utilizada como alojamento dos atletas durante os Jogos Pan-Americanos de 2007, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio, para construir um estádio próprio.

Publicidade
Publicidade

Segundo o planejamento, o local teria capacidade para receber entre 20 a 40 mil pessoas e seria utilizado para os chamados jogos de pequeno e médio portes ao longo das temporadas, enquanto os clássicos, onde, normalmente, são esperados grandes públicos, continuariam a ser realizados no Maracanã.

Assim como ocorreu com o CT, o problema a ser resolvido seria a qualidade do solo, que necessitará de aterramento. Outro fator a ser estudado é o custo do empreendimento, aproximadamente 35% da obra do centro de treinamento.

Publicidade

"O Rio de Janeiro é cercado de rio e montanha. Isso (aterramento) não é um problema, é algo normal", disse Pedro Antônio em entrevista concedida ao portal UOL Esporte na última segunda.

A construção de um estádio é um do projetos do presidente da agremiação das Laranjeiras, Peter Siemsen, especialmente porque, ao longo de seus cinco anos de mandato, o Maracanã, na maioria das vezes, estava impossibilitado de receber partidas do Tricolor, fato que levou o time a não exercer plenamente o mando de campo, sendo obrigado a atuar em diversas cidades do território nacional, como Manaus, Brasília, Juiz de Fora e Cariacica.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol PaixãoPorFutebol

Também em depoimento ao UOL, o mandatário deixou bem claro a sua insatisfação e o desejo de, ao sair em novembro, dar o embrião de uma nova casa ao Fluminense.

"São cinco anos de gestão e só consegui jogar dois anos e meio no Maracanã. A dependência da área pública é ruim. Por isso o foco de construir um estádio privado do Fluminense, dando esse pulo de patamar", declarou Peter recentemente.

Para minimizar esse prejuízo, o Fluminense acertou, na metade do ano, uma parceria com o América-RJ para jogar no Giulite Coutinho.

No entanto, até o momento, por diversas razões, o estádio de Édson Passos, município do Grande Rio, não teve a sua utilização liberada e a solução encontrada, na maioria das vezes, é o Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, assim como vai ocorrer na quarta, às 21h45 (de Brasília), diante do Ypiranga-RS pela terceira fase da Copa do Brasil.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo