Mesmo diante de quase 60 mil torcedores, o Atlético Nacional, da Colômbia, não se intimidou e venceu o São Paulo, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, no Morumbi, mostrando a todos os motivos de ter sido a melhor equipe na fase de grupo da Copa Libertadores da América.

Com um Futebol vistoso e sem medo de atacar, os colombianos recuaram um pouco no primeiro tempo e aguentaram a pressão do São Paulo, que pouco criava.

Mas, na segunda etapa, mesmo antes da expulsão do zagueiro Maicon, o Atlético já estava melhor em campo e criou várias chances de abrir o placar. Chegou até a cabecear uma bola na trave. O São Paulo, sentindo muito a ausência de Paulo Henrique Ganso, pouco criou e assustou na segunda etapa com Michel Bastos, que saiu cara a cara com o goleiro, mas preferiu chutar forte e não conseguiu abrir o placar.

Após a expulsão do zagueiro Maicon, que teve um ato infantil ao empurrar a cabeça do atacante Borja bem na frente do árbitro, o Atlético que já estava melhor na partida, começou a comandar as ações ainda mais e o São Paulo se assustou. O técnico tricolor Edgardo Bauza não colocou um zagueiro para substituir Maicon, preferiu a entrada de Hudson, e não aguentou a pressão.

Em duas jogadas bem trabalhadas, o atacante Borja marcou duas vezes e colocou o Atlético Nacional muito perto da final da Libertadores da América.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Libertadores

O time colombiano pode perder por um gol de diferença em casa que mesmo assim estará na final. Vitória por 2 a 0 do São Paulo, decisão nos pênaltis. Se o tricolor vencer por 3 a 1, 4 a 2 ou 5 a 3 estará na decisão pelo número de gols marcados fora de casa.

A tarefa do São Paulo na Colômbia não será fácil. O time colombiano em Medellín demonstra muita força e bateu todos os seus adversários jogando em casa nesta edição da Libertadores.

O São Paulo que pouco criou na partida desta quarta-feira ainda terá a ausência de Paulo Henrique Ganso e de Kelvin. O técnico tricolor terá que quebrar a cabeça para achar um esquema ofensivo e surpreender os colombianos. Tarefa difícil para um time que foi totalmente pragmático jogando dentro de casa em uma semifinal de Libertadores.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo