Após o choque pelo corte anunciado pelo técnico Bernardinho, o ponteiro Murilo comunicou oficialmente sua aposentadoria da seleção. A partir de agora, o ex-capitão do Brasil vai se dedicar apenas ao Sesi-SP. Antes, porém ele vai se submeter a um exame de ressonância magnética na panturrilha esquerda, para saber a real gravidade da lesão.

Segundo matéria do portal UOL, ele chorou ao confirmar sua despedida da seleção e criticou, indiretamente, duas situações que viveu nos últimos dias. O corte dos três atletas – além dele, foram dispensados o central Isac e o líbero Tiago Brendle – ocorreu logo após a disputa do jogo final da Liga Mundial, contra a Sérvia.

No próprio hotel onde a delegação estava hospedada, Bernardinho reuniu a equipe e anunciou a decisão.

Murilo disse que todos foram pegos de surpresa e que a escolha do momento de divulgação foi infeliz. “A gente estava voltando para o Brasil em uma viagem longa. Isso piorou um pouco as coisas”, avaliou. Segundo ele, o “choque” ao receber a notícia tirou o sono dos atletas.

Sem questionar a decisão da Comissão Técnica, o jogador comentou que ainda não tem um parecer médico sobre a gravidade da lesão e que vai ficar “muito incomodado” se, após o exame, a contusão for considerada leve ou mesmo se não for confirmada.

Para hoje, ele avalia que não teria condições de jogo, mas levantou a possibilidade de estar pronto em 15 dias. “Vai me perseguir bastante isso”, relatou.

De olho nos Jogos Olímpicos, Murilo havia planejado “ajudar” o grupo nas finais da Liga Mundial. Para ele, a Rio-2016 “seria uma despedida”, mas essa possibilidade não existe mais. Emocionado e chorando, o ex-capitão da seleção brasileira declarou: “Fico feliz de ter estado tanto tempo representando meu país”.

Desde 2014, as contusões perseguem Murilo.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Vôlei

Uma cirurgia no ombro direito reduziu bastante o seu desempenho no saque e ataque, mas a qualidade e a eficiência no passe continuaram em alta. Mais recentemente, ele teve um estiramento muscular no peito e, por último, essa provável lesão na perna esquerda, que causou o corte da seleção.

Defendendo o Brasil, ele conquistou duas medalhas de prata olímpicas, em 2008 e 2012, além de seis títulos da Liga Mundial e dois Mundiais, em 2006 e 2010.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo