Experiente em Jogos Olímpicos, o técnico da seleção masculina de vôlei Bernardinho deu sorte à equipe de ginástica brasileira. Segundo o treinador, a conversa com Diego Hypolito - prata neste domingo na prova de solo - foi no sentido de trocar "palavras de confiança".

Publicidade
Publicidade

No mínimo, a participação de Bernardinho serviu como estímulo para os bons resultados dos brasileiros. Além de Diego, Arthur Nory faturou bronze no solo.

A conversa ocorreu na véspera da estreia do ginasta nas Olimpíadas, ainda na fase classificatória da ginástica. Bernardo revelou ter levado algumas frases anotadas para trocar ideias a pedido da delegação. "Dividir palavras de confiança" era o principal objetivo do encontro.

"Os olhos das pessoas dizem muito e nunca enganam.

Bernardinho teve conversa com Diego Hypolito no início das Olimpíadas
Bernardinho teve conversa com Diego Hypolito no início das Olimpíadas

Foi muito bacana naquele momento olhar para eles e ver que esperavam alguma coisa que eu dissesse. Fiquei feliz de ter dado essa pequeníssima contribuição de dividir coisas e dizer palavras de confiança", revelou o técnico.

A fama de "pé-quente" de Bernardinho não é de hoje. Em 2012, durante as Olimpíadas de Londres, na Inglaterra, ele se encontrou com o ginasta Arthur Zanetti, que ganhou a medalha de ouro na prova das argolas - mesma prova em que compete amanhã, no Rio de Janeiro.

Publicidade

"Acho que dei sorte e vieram falar comigo novamente por superstição. Essas coisas ficam na história da gente. São pequenos momentos que valem muito para eles e para mim também", disse Bernardinho.

Leia tudo