Depois da histórica noite de terça-feira (9), onde o norte-americano Michael Felps adicionou mais dois ouros à sua extensa coleção de medalhas, ele esteve de volta à piscina do Estádio Aquático, nesta quarta-feira à tarde, onde liderou a prova e se classificou para as semifinais dos 200m medley, ao lado do brasileiro Tiago Pereira. Ao sair da piscina o nadador confirmou que a olimpíada da Rio-2016 tem se mostrado a mais "dolorosa" de sua carreira.

Publicidade
Publicidade

Mas, mesmo sendo a mais dolorosa, conforme ele repetiu várias vezes também é a que está curtindo mais, e motivos não faltam: a família está aqui, os amigos estão por perto e o melhor de tudo, o pequeno Boomer, seu filhinho de apenas três meses está aqui, "É incrivel!", disse o medalhista, que ainda aproveitou para elogiar a vibração da torcida e as arquibancadas tão próximas das piscinas.

Aos 31 anos, Felps faz uma verdadeira "ginástica" para cumprir toda programação.

Michael Felps pronto para mais uma prova
Michael Felps pronto para mais uma prova

Nessa olimpíada, o atleta já conquistou três medalhas de ouro: no revezamento 4X100m livre, 4X200m livre e os 200m borboleta. Essas conquistas o levaram a 21 medalhas de ouro, dando-lhe o posto de atleta "mais coroado" na história olímpica. O nadador está quase próximo de se igualar à quantidade de medalhas que o Brasil ganhou em todas as Olimpíadas que participou, ganhando 24 medalhas.

Michael Felps, o maior nadador de todos os tempos, está fazendo sua despedida dos Jogos Olímpicos, mas, antes, pretende arrebatar o tetracampeonato dos 200m medley, levando consigo o maior número de ouro.

Publicidade

A respeito de seu desempenho morno na classificatória, onde ficou com o magro terceiro tempo, o norte-americano garantiu que pode muito mais do isso.

Segundo Felps, ele pode melhorar bastante se der uma relaxada e descansar a tarde, pois não se machucou muito na prova e seu corpo está acostumado a isso há muitos anos. O atleta diz que só quer fazer o melhor na piscina e, sendo essa a sua última competição, pretende dar o seu melhor. "Se isso for suficiente para vencer, legal", completa o nadador.

Leia tudo e assista ao vídeo