Após conquistar na terça-feira uma prata no C1 1000m e ficar marcado na história da canoagem velocidade por ser a primeira medalha brasileira na modalidade dos Jogos Olimpicos, Isaquias Queiroz sabia que tinha capacidade para mais. Nesta quinta-feira, ele pode se orgulhar que, aos 22 anos, conseguiu mais uma medalha para sua galeria.

Diferentemente de quando participou a primeira vez nos jogos do Rio 2016, nessa categoria, o suspense tomou conta dos torcedores que estavam presentes na Lagoa Rodrigo de Freitas após uma largada ruim do brasileiro na prova.

O atleta baiano chegou até a ser último colocado durante a disputa, se superando na base da resistência e caindo na água no final da prova, projetando o seu corpo para trás como um movimento de impulso para ganhar máximo de tempo em sua chegada.

Os torcedores esperaram ansiosos para saber se a queda tinha acontecido antes ou depois da linha de chegada, e para mais Isaquias demorou para retornar a superfície.

Os torcedores fixaram os olhares no telão, aguardando resultado da prova. Com o público exausto e com grito preso na garganta, o resultado da prova demorou a sair. Mas logo em seguida, a confirmação do bronze na decisão do C1 200m deixou todos os que estavam presentes encantados.

Isaquias subiu ao pódio dançando em clima de festa, após o drama. Na saída, o atleta improvisou a famosa volta olímpica, cumprimentando todos os torcedores ao redor.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

A vontade inicial era o ouro, mas a celebração pela conquista do bronze foi do tamanho que a conduta merece. O atleta de apenas 22 anos agora está entre o seleto grupo de apenas cinco brasileiros com duas medalhas na edição dos Jogos do Rio 2016

O ucraniano Iurii Cheban ficou com a medalha de ouro. Campeão olímpico nessa mesma prova na edição dos Jogos Olímpicos de Londres, o atleta teve o melhor tempo da categoria na história das Olimpíadas com 39s279, superando a marca de Isaquias na semifinal (39s659).

Valentin Demyanenko, do Azerbaijão, levou a prata na disputa com 39s493. A medalha de bronze do brasileiro foi confirmada com o tempo de 39s628. Logo atrás, o quarto colocado que, como Isaquias, se jogou dentro d’água após a linha de chegada, foi o espanhol Alfonso Benavides, com 39s649.

No final, Isaquias declarou: "Decepcionado um pouco com a minha atuação na prova, pois se eu tivesse feito o mesmo que na prova de ontem seria ouro, mas está bom, melhor que nada.

Todos sabem que minha largada é ruim, mas a minha chegada é bem melhor." O atleta estava ainda mais satisfeito sabendo que, depois de ter errado na largada, conseguir ainda recuperar o bronze numa prova tão curta quanto essa é um feito incrível.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo