O São Paulo perdeu seu 11.º jogo no Campeonato Brasileiro, e o segundo consecutivo, neste domingo (26 de setembro), diante do Vitória, jogando no Barradão. Com apenas 34 pontos e apenas quatro acima do Cruzeiro (o primeiro da Zona de Rebaixamento), o Tricolor se vê de novo ameaçado pelo fantasma do rebaixamento apenas três anos depois de Muricy Ramalho ter sido chamado para dar vida a um time sem alma que muitos, embora incrédulos, já aceitavam como o grande da vez a cair para a segunda divisão do Nacional.

Publicidade
Publicidade

Em 12 de setembro de 2013, quando Muricy reestreou com vitória de 1 a 0 contra a Ponte Preta, o Tricolor tinha ganhado até aquele momento apenas 18 pontos em 19 jogos, se encontrava na 18.ª posição e estava no Z4 há sete rodadas consecutivas. A partir da chegada do “Salvador”, foram nada menos que 10 vitórias, dois empates e sete derrotas, com aproveitamento de 56%.

Mas agora, quem poderá ser este "salvador"? Ricardo Gomes? Os números do treinador não são muito animadores.

Publicidade

Por enquanto, nas sete partidas pelo Brasileirão, foram apenas duas vitórias, dois empates e três derrotas, com aproveitamento de 38%, que é o mesmo do lanterna, América-MG, em igual período. Analisando o desempenho no returno, os números também não são animadores. O aproveitamento cai para irrisórios 33,33%, novamente igual ao do América, mas inferior a outros concorrentes ao descenso, como Sport (41,67%), Figueirense (41,67%), Vitória (41,67%), Cruzeiro (45,83%) e Coritiba (50%).

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
São Paulo FC

Entre estes desesperados, o Tricolor só é melhor no Segundo Turno do que Santa Cruz e Internacional, ambos com aproveitamento de 20,83%.

Além dos números frios, pesa-se o fato que o São Paulo lutará desta vez também com adversários de tradição, como Cruzeiro e Internacional, que hoje estão no Z4. E, como tem se tornado tradição, a cada ano pelo menos um gigante desce ao inferno da Série B, quando não dois. Mas, uma questão ainda mais inquietante é que o Tricolor tem pela frente uma sequência com jogos difíceis fora de casa, ao mesmo tempo que recebe adversários indigestos no Morumbi.

Até o dia 4 de dezembro, quando acontecerá a última rodada do Brasileirão, o São Paulo terá de remover 11 pedras do seu caminho, sob o risco de ser tragado para a temível Série B. A primeira delas é o Flamengo, em jogo que acontece sábado (1 de outubro), no Morumbi. Como se sabe, o Rubro-Negro é, ao lado do Palmeiras, o visitante mais indesejado, com 53,85% de aproveitamento. O time carioca conquistou 6 vitórias e 3 empates em 13 jogos nesta condição.

Publicidade

A sequência reserva ainda Sport (fora), o clássico contra o Santos (em casa), Fluminense (fora), Ponte Preta (em casa) e América (fora); depois, faz dois jogos no Morumbi contra os difíceis Grêmio e Corinthians, para sair em seguida para encarar fora a boa equipe da Chapecoense e o ainda melhor Atlético-MG. A tábua de salvação pode ser o Santa Cruz, um dos piores times do campeonato, seja lá por qual ângulo se faça a análise. O jogo é no Morumbi e, a depender dos próximos capítulos deste drama são-paulino, pode ter ares de decisão. Até lá, o Santa Cruz já terá ido. E quanto ao Tricolor, que futuro o reserva?

Publicidade

As 11 pedras no caminho do Tricolor

  • Sábado, 1/10: Flamengo, em casa
  • Quarta, 5/10: Sport, fora
  • Quinta, 13/10: Santos, em casa
  • Domingo, 16/10: Fluminense, fora
  • Domingo, 23/10: Ponte Preta, em casa
  • Sábado, 29/10: América, fora
  • Domingo, 6/11: Corinthians, em casa
  • Quarta, 16/11: Grêmio, em casa
  • Domingo, 20/11: Chapecoense, fora
  • Domingo, 27/11: Atlético-MG, fora
  • Domingo, 4/12: Santa Cruz, em casa
Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo