Líder absoluto do Campeonato Brasileiro, rumo ao seu 9º título no torneio, o Palmeiras enfrenta uma disputa judicial com Fábio Caran, ex-agente do atacante Gabriel Jesus. A divergência é referente a 22,5% dos direitos econômicos do jogador na negociação de sua venda para o clube inglês Manchester City.

Em uma conversa através do aplicativo WhatsApp, supostamente trocada entre Caran e Jesus e que o agente anexou como prova em sua defesa no processo movido contra o Alviverde, o camisa 33 do Verdão disse que pensou em não aceitar sua transferência ao time de Pep Guardiola apenas para impedir o clube paulista de lucrar com a transação, além de tecer críticas ásperas à diretoria da Sociedade Esportiva Palmeiras dando aos seus dirigentes a conotação de egoístas.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Palmeiras

Nas mensagens atribuídas ao atacante, medalha de ouro com a Seleção Brasileira nos jogos olímpicos Rio 2016, ele diz a seu ex-agente que havia tentado interferir no intuito de que o Palmeiras efetuasse a transferência de parte dos 32 milhões de euros de sua negociação a Caran.

Por meio da FutPress, empresa que atua em assessoria de imprensa e comunicação para atletas, especialmente jogadores de futebol; Gabriel Jesus lamentou a postura de Caran com a divulgação distorcida, segundo ele, de trechos de um diálogo que o camisa 33 do Palmeiras confirmou ter tido com o ex-agente. Ainda no comunicado, o atacante revelação do Campeonato Brasileiro 2015 disse que coloca sob dúvida o caráter e a índole do ex-empresário e alega ter sido enganado e manipulado por alguém que, um dia, confiou bastante.

Quanto a sua imagem perante à torcida palmeirense, Gabriel Jesus disse que a sua história no Alviverde Imponente e seu relacionamento com cartolas e o presidente do Verdão são maiores do que as intrigas plantadas por Fábio Caran que poderá, inclusive, ser acionado na justiça pelos advogados do jovem atacante.

Os melhores vídeos do dia

Do lado do Palmeiras, a diretoria deu o caso da troca de mensagens por encerrado e disse que apenas responderá à Justiça sobre os termos do processo com apresentação de provas de quebra de contrato, por parte de Caran, o que reserva ao clube o direito à uma fatia de 52,5% dos direitos econômicos de Jesus.